Giannis Antetokounmpo tem sido alvo de críticas pontuais ao longo dos playoffs, mas, nas finais, o seu desempenho está acima de qualquer questionamento. O craque liderou a primeira vitória do Milwaukee Bucks na série contra o Phoenix Suns, no último fim de semana, e teve atuações históricas nos dois jogos mais recentes. Tais performances foram tão impressionantes que mudaram a opinião do controverso Kendrick Perkins: de coadjuvante, Antetokounmpo passou a ser o jogador mais dominante da NBA. 

 

“Eu não acho que o Suns possa fazer nada diferente para tentar marcar Giannis do que vimos no terceiro jogo da série, sinceramente. Não há nada a ser feito. Não existe uma forma de pará-lo quando está em modo de ataque porque é o jogador mais dominante da liga atualmente”, sentenciou o polêmico ex-pivô e hoje comentarista, que chegou a chamar o duas vezes MVP da liga de “Robin” da franquia de Wisconsin e uma peça de apoio para o líder Khris Middleton há cerca de duas semanas. 

A insistência com os arremessos de três pontos e péssimo aproveitamento nos lances livres rendeu muitos comentários negativos para Antetokounmpo durante os playoffs, especialmente na série contra o Brooklyn Nets. Ele deu a volta por cima, no entanto, ajudando a levar o Bucks às finais da NBA depois de 47 anos. Imparável dentro do garrafão, o astro de 26 anos anotou 41.5 pontos (29-45 FG), 12.5 rebotes e 5.0 assistências nos dois últimos duelos contra o Suns.    

 

“Especialmente quando Giannis assume a posição de pivô, em formações mais ágeis e leves, não existem alternativas: você faz o seu melhor e vive com os resultados. Acho que é possível tentar defender o resto dos atletas do Bucks e deixá-lo sozinho, sabe? Mas ele não pode ter seis assistências, Khris e Jrue Holiday não podem combinar para quase 40 pontos”, teorizou o veterano, admitindo deixar para trás a teoria de que o craque grego seria apenas um coadjuvante no elenco de Milwaukee. 

As grandes atuações de Antetokounmpo são ainda mais impressionantes ao lembrarmos que ele sofreu uma hiperextensão do joelho nas finais do Leste e chegou a ser dado como desfalque para o restante do mata-mata antes de fazer um retorno improvável só duas partidas depois – e, nas finais, igualar recordes de Shaquille O’Neal. O quarto jogo da série contra o Suns acontece nessa quarta-feira, às 22h de Brasília, com transmissão ao vivo para o Brasil pela Bandeirantes e ESPN Brasil.   

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER