A espetacular performance de Luka Doncic na eliminação do Dallas Mavericks dos playoffs expôs, para muitos analistas e torcedores, a necessidade de reforçar o elenco em torno do jovem astro. Mas, para um dos mais polêmicos comentaristas da crônica norte-americana, a principal mudança para elevar a condição do time texano não está entre os jogadores. Kendrick Perkins acredita que a derrota em sete jogos contra o Los Angeles Clippers tornou inevitável a demissão do técnico Rick Carlisle.

“Rick não fez um grande trabalho posicionando Kristaps [Porzingis] em condição de ser a segunda opção que Luka precisa. Trabalho pífio. Se você olhar ao redor da liga, para diferentes astros, perceberá que os treinadores desenham jogadas para as suas segundas opções. Tyronn Lue tem jogadas para Paul George, por exemplo. Não dá para deixar o cara isolado nos cantos da quadra – e esse é um problema de comando técnico”, sentenciou o ex-pivô, em participação no programa “The Jump”.

A conclusão de Perkins foi rapidamente combatida por seus companheiros de bancada, Richard Jefferson e Zach Lowe: os dois não só defenderam a continuidade de Carlisle como técnico do Mavericks, mas também seguiram a impressão de que o desastroso rendimento de Porzingis nos playoffs é muito mais derivado de suas condições físico-técnicas atuais. O ex-jogador, no entanto, seguiu irredutível em sua (controversa) opinião e na defesa do pivô letão.

“Não culpemos Kristaps, um atleta que anotou quase 30 pontos por jogo na ‘bolha’. É preciso colocá-lo em condição de ser bem-sucedido e sabemos quem precisa realizar isso. A bola não pode ficar nas mãos de Luka por 98% do tempo. Esses dois, juntos, podem ser a dupla de maior pontuação da NBA. Richard e Zach estão com medo de responder a questão, pois sabem a resposta: é hora de mudar o treinador”, cravou o veterano, apontando que trocar Porzingis seria um erro de Dallas.

A eliminação do Mavericks aumentou os rumores sobre um movimento para mudança do comando da equipe, mas nada tão significante. Quem defende a saída de Carlisle usa o fato de que o time não se classifica para as semifinais de conferência há dez anos. Na verdade, os texanos não vencem uma série de playoffs desde a conquista do título da NBA, em 2011. O dono da franquia, Mark Cuban, porém, avisa que a demissão do experiente treinador não será sequer discutida nos bastidores.

“Deixe-me dizer como enxergo a posição de treinador: é um cargo em que você não faz uma mudança apenas para mudar, sem um plano. A não ser que tenha alguém que já conheça muito bem e coloque enorme confiança, uma certeza de algo muito melhor, a troca não se justificará. A grama raramente é mais verde no jardim do vizinho quando estamos falando de comando técnico”, avaliou Cuban, usando um ditado popular para descartar o atendimento do pedido de Perkins.