Grandes atuações são uma constante para o craque Stephen Curry, um dos melhores jogadores da atualidade e dessa geração. A mais recente performance de gala do ídolo do Golden State Warriors aconteceu no último sábado, quando ele anotou 57 pontos em uma partida emocionante contra o Dallas Mavericks, de Luka Doncic. Curry acumula uma trajetória repleta de feitos individuais e coletivos, mas, para o técnico Steve Kerr, ele vive o melhor momento técnico da carreira. 

“Foi uma atuação sublime de Stephen. Os arremessos que converteu são simplesmente ridículos. O grau de dificuldade combinado com a facilidade que transparece para fazê-los é inacreditável. Ele nunca jogou melhor do que agora. Nós estamos falando de um duas vezes MVP da liga, dono de três títulos da NBA e nunca o vi atuando nesse nível. Os arremessos são fantásticos, mas nunca pareceu tão forte e criativo quanto hoje”, exaltou o treinador, em entrevista após a derrota por 134 a 132. 

Os 57 pontos anotados por Curry foram sua segunda maior marca pessoal, só atrás dos 62 pontos que ele marcou também em um jogo dessa temporada. Assim, ele uniu-se ao lendário Wilt Chamberlain como os únicos atletas da história do Warriors a terem múltiplas atuações de 55 pontos em uma mesma campanha. O astro de 32 anos havia disputado apenas cinco jogos em 18 meses antes do início da temporada, mas nunca sentiu qualquer sinal de fragilidade física ou falta de ritmo. 

“Eu sinto-me forte. Sinto-me em um bom ritmo e estou aproveitando o fato de estar de volta, saudável. Estou com pleno controle do meu jogo, aprendendo sobre meu time e tentando construir uma boa sequência na temporada. É uma temporada estranha, né? Mas estamos jogando bem e melhorando a cada dia. Nada faz com que nos sintamos melhores com nós mesmos do que as vitórias”, afirmou o veterano, dono da terceira maior média de pontuação da liga no momento.  

A atuação ainda marcou a sexta vez que Curry anotou 50 ou mais pontos convertendo, no mínimo, dez cestas de longa distância. Os astros James Harden e Klay Thompson são os únicos jogadores na história da NBA com mais do que um desempenho – e são duas para cada – com tais estatísticas. Para o treinador do Mavericks, Rick Carlisle, a capacidade insana de arremesso do astro faz com que seja o atleta mais difícil de ser marcado na NBA da atualidade. 

“Eu não sei se há algum jogador mais durão e difícil de ser enfrentado no basquete atual do que Stephen, por todas as formas como ele impacta um jogo a partir da capacidade absurda de converter chutes de qualquer parte da quadra. É fácil ficar desencorajado e perder o entusiasmo com o jogo quando um cara simplesmente arremessa as bolas do meio da quadra, bem marcado, e tudo cai”, explicou o veterano técnico, considerando que “Steph” também é um desafio psicológico para seus defensores.  

O Warriors ocupa a oitava posição do Oeste no momento, com 12 vitórias em 23 jogos disputados. Quando o experiente armador marca mínimo de 30 pontos, no entanto, o aproveitamento da franquia sobe levemente: são seis triunfos em dez partidas. Então, pode ser que a chave para melhorar a classificação do time seja dar mais volume de posses para o craque pontuar, certo? Não, porque Kent Bazemore argumenta: nada é forçado no jogo do futuro integrante do Hall da Fama.  

“Stephen é o melhor jogador de basquete da atualidade. Vê-lo jogar simplesmente não parece real. Fico no banco de reservas, às vezes, pensando em como tenho sorte por poder testemunhar um jogador de tamanha qualidade e como seu jogo parece vir sem esforço, muito naturalmente. Ele passa do meio da quadra, arremessa e é incrível. É absolutamente incrível. Você precisa ver para acreditar nesse cara!”, exclamou o ala-armador, emulando a sensação de qualquer fã assistindo pela televisão.