Steve Kerr: “Durant é o jogador mais talentoso que já vi em minha vida”

Steve Kerr é, em resumo, um cara de sorte: ele trabalhou com alguns dos maiores ícones da história recente do basquete na NBA. O ex-armador atuou ao lado de Tim Duncan, Scottie Pippen e Michael Jordan. Como treinador, ele está no comando de uma das dinastias da liga nesse século: o tricampeão Golden State Warriors. Com a sua vivência no esporte, o veterano possui uma opinião bastante discutível sobre quem é o jogador mais talentoso que já assistiu em quadra.

“Eu acho que Kevin Durant, quando você leva em consideração todos os atributos possíveis – estatura, condição atlética, velocidade –, é o jogador de basquete mais talentoso que já vi em minha vida. Ele simplesmente atingiu um nível de basquete, em certo período, que eu não tenho certeza que alguém havia alcançado antes”, avaliou o ex-atleta, trazendo uma resposta muito inesperada, em entrevista a um podcast do site The Ringer.

Obviamente, Kerr não é um observador isento para analisar Durant: ele foi técnico do ex-MVP da NBA por três temporadas, alcançando as finais em todos os anos e ganhando dois títulos durante esse intervalo. O ala de 31 anos, que agora está no Brooklyn Nets, já é reconhecido como um dos mais letais anotadores da história do jogo. A experiência de treiná-lo, porém, foi muito mais rica do que parece.

“Kevin era muito fácil de treinar. Especialmente em seu primeiro ano conosco, ele era uma esponja e queria absorver cada detalhe enquanto aprendia o nosso estilo de jogo. Acredito que realmente gostou de jogar conosco. E, quando um astro faz com que o trabalho do técnico seja fácil, isso permite que tudo se encaixe de forma perfeita”, recordou-se o treinador, que trabalhou ao seu lado entre 2016 e 2019.

Para Kerr, poucas coisas foram mais impressionantes em seu trabalho como técnico do que a disposição de um astro consolidado, como Durant, encaixar-se em um sistema como aconteceu na campanha 2016-17. “Naquele primeiro ano, um dos motivos de termos sido tão dominantes foi porque a dinâmica entre nossos atletas foi incrível. Todos estavam em sintonia, entrosados. E muito passa por termos tido um jogador tão bom e tão disposto a fazer parte do grupo chegando”, concluiu.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook