Os 70 pontos anotados por Devin Booker na última semana foram a maior marca de um atleta em uma partida da NBA desde a lendária performance de 81 pontos do ídolo Kobe Bryant, em 2006. Não por acaso, mesmo que de forma indireta, as duas atuações estão ligadas. O ala-armador do Phoenix Suns creditou o ex-astro do Los Angeles Lakers pela mentalidade na noite mais brilhante de sua carreira.

“Eu assisti a uma entrevista em que Kobe dizia que aquilo que o separava de vários atletas era a perspectiva de que 30 pontos era muito. Ele falou que nunca se impôs limites e marcaria 100 pontos, se pudesse. Isso ficou em minha cabeça. Hoje, não me imponho limites também. Eu quero ser o melhor em tudo, não só no basquete”, afirmou o jovem, em entrevista ao jornal Boston Globe.

Booker nunca escondeu que Bryant era um de seus jogadores favoritos e exemplos na carreira. Tanto que, quando enfrentou a lenda angelina pela primeira vez, ele buscou chamar a atenção do já veterano e conversou por dez minutos depois do jogo. Após aquele confronto, ele ganhou um par de tênis do craque de presente, com a mensagem “seja lendário” escrita neles.   

“Eu estava com os ouvidos atentos, tentando absorver tudo o que dizia. Estou bem feliz com o que consegui aprender. Essa conversa vai ser algo de que vou lembrar-me pelo resto da vida, que contarei para meus filhos”, afirmou o então calouro do Arizona, em entrevista na época. Horas depois, Kobe também admitiu ter ficado impressionado com aquele garoto.

“Eu acho que Devin é fantástico. Joga com a atitude certa, espírito competitivo e é extremamente polido tecnicamente. Agora, ele só tem que descobrir qual é o seu estilo de jogo exato. Então, ele vai entrar em quadra todas as noites e mostrar o melhor de suas habilidades”, elogiou Bryant, que viu o ala-armador pegar a bola pela primeira vez naquele jogo e atacá-lo imediatamente.

Aparentemente, Booker encontrou seu estilo. E, a julgar pela monstruosa atuação contra o Boston Celtics, esse estilo é cada vez mais parecido com seu ídolo de infância.