O técnico Mike Malone não poupou seus comandados, após a derrota do Denver Nuggets por 123 a 98 para o Phoenix Suns, na segunda partida das semifinais da conferência Oeste e indicou que a série deverá ser rápida se seu time não entender o que precisa ser feito em quadra.

“Apenas um time entrou em quadra com propósito e senso de urgência e teve, do outro lado, um time que não queria estar em quadra”, afirmou Malone. “E é por isso que nós tivemos a nossa bunda chutada. Nossos jogadores foram muio mal hoje à noite. Foi uma performance embaraçosa”.

O treinador apontou a volta do ala-armador Will Barton como a única coisa a ser comemorada e voltou a deixar claro sua irritação com os outros jogadores.

“Foi a única coisa boa em uma noite horrível como essa, porque Will Barton, um cara que não jogou nas últimas sete semanas, em seu primeiro jogo, vai lá e te dá dez pontos e três assistências, dá muita energia e bloqueia arremesso”, disse. “Ele me odiou quando eu o tirei de quadra, por causa da restrição de minutos e mostrei aos outros jogadores que foi embaraçoso ver um cara que não conseguiu jogar por sete semanas foi lá e deixou tudo o que tinha e acho que ninguém mais deixou. Se eles quiserem jogar assim em casa, vai ser uma série muito rápida”.

Para a terceira partida da série, que vai acontecer em Denver, na próxima sexta-feira, Malone quer que seus jogadores entendam o que é necessário ser feito em quadra, pois a impressão deixada em Phoenix foi muito ruim e abaixo das expectativas.

“Nos dois lados da quadra eu senti que nós desistimos de jogar, o que é algo que você nunca quer ver. Eu vou precisar encontrar jogadores que, pelo menos, tentam deixar tudo em quadra. Sinto que nos dois jogos, no segundo tempo deles, foram muito decepcionantes. Vai ser difícil encontrar cinco jogadores que não tenham desistido de jogar. Eu passei três dias programando o que deveríamos fazer e repetimos os mesmos erros. Eles tiveram problemas para entender o que deveriam ter feito e não fizeram. Faltou energia, paixão, urgência, seja lá qual adjetivo quiserem usar”, concluiu.