Jamal Murray consolidou-se como um daqueles jogadores que nenhum adversário quer encarar com suas grandes atuações nos playoffs. Mas ele também reconhece existir certos oponentes que, quando vê pela frente, sabe que vão fazê-lo ter uma noite longa. Do alto de suas quatro temporadas de experiência na liga, Murray crê que o atleta mais difícil de marcar na NBA atual é o craque Stephen Curry.

“Stephen é o mais difícil de ser marcado. Primeiramente, óbvio, por conta de seu arremesso. Mas, em segundo lugar, porque você nunca pode prever o que ele vai fazer. É impossível saber se arremessará ao receber a bola, vai atacar a cesta ou driblará umas seis vezes despretensiosamente antes de simplesmente chutar por cima de você. É absolutamente imprevisível”, elogiou o jovem astro do Denver Nuggets, em entrevista à repórter Ashley Nevel.

Murray já enfrentou Curry por dez vezes na carreira e, comprovando como é difícil o marcar, sofreu mais de 30 pontos do ex-MVP da liga em metade desses confrontos. Além disso, perdeu sete dessas partidas. O armador do Nuggets poderia pensar que enfrentar o futuro integrante do Hall da Fama ficará mais tranquilo agora, com o adversário além da casa dos 30 anos e retornando de uma temporada marcada por lesões. O preparador pessoal do craque, porém, já avisa que não.

“Mesmo com 32 anos, Stephen ainda soa muito jovem. Ainda está ganhando força física e velocidade a cada treino que fazemos. Tem muito combustível no tanque, viu! Não estamos colocando fotos no instagram porque esse cara vai surpreender voltando mais forte e definido do que antes. Ele está movimentando-se com mais fluidez do que em qualquer outro momento de sua carreira”, assegurou Brandon Payne, treinador particular de Curry.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:    

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook