Quem levará o troféu de jogador mais valioso da temporada? É para tentar acompanhar essa corrida, que mobiliza tantos jogadores e analistas, que o Jumper Brasil apresenta o “Na Trilha do MVP”: a nossa série de artigos em que convidamos integrantes do site e convidados especiais para analisarmos o estado da disputa. Hoje, na quarta edição da temporada, o destaque fica para dois armadores: Stephen Curry e Damian Lillard, que protagonizaram o maior crescimento em nosso ranking de MVP. 

E como funciona essa votação? Nós pedimos para cada um dos eleitores da semana elegerem o seu TOP 10 na corrida para MVP e pontuamos de forma proporcionalmente inversa à posição em que os atletas foram citados – o primeiro ganha dez pontos e por aí em diante até o décimo colocado, que ganha um ponto.  

Os votantes dessa semana são quatro membros do Jumper – os editores Gustavo Lima, Gustavo Freitas e Ricardo Stabolito Jr., além do redator Antonio Gomes – e o convidado especial André Rocha, do podcast “Basqueteiros”. 

Passou meio despercebido, mas a ESPN acabou de fazer a sua primeira enquete prévia oficial para o prêmio de MVP da temporada. Foram contabilizadas as opiniões de 100 jornalistas especializados dos EUA – sendo que muitos deles costumam participar da votação oficial –, com mínimo de dois profissionais de cada centro com franquias na NBA. É um método bem próximo, de fato, do que a liga utiliza para conduzir as suas escolhas no fim da temporada regular. 

E, para o choque de zero pessoas, uma enquete da ESPN foi vencida por… LeBron James. Ele aparece com vantagem pequena para os padrões das corridas de MVP, mas numericamente considerável sobre os seus dois concorrentes mais próximos: claro, os pivôs Joel Embiid e Nikola Jokic. Confira quem foram os dez primeiros dessa votação informal promovida pela ESPN: 

Posição  Jogador  1o  2o  3o  4o  5o  Pontos 
1  LeBron James  53  13  23  7  3  760 
2  Joel Embiid  23  39  28  6  4  665 
3  Nikola Jokic  18  37  19  19  5  596 
4  Kevin Durant  3  8  18  25  21  272 
5  Kawhi Leonard  1  2  3  28  30  153 
6  Giannis Antetokounmpo  0  0  5  7  20  66 
7  Stephen Curry  1  1  1  2  8  36 
8  Paul George  1  0  0  2  1  17 
9  Luka Doncic  0  0  2  0  0  10 
10  Jayson Tatum  0  0  1  1  0  8 

Vamos, então, à quarta edição da temporada 2020-21 do “Na Trilha do MVP” do Jumper Brasil 

 

 

10. Paul George (Los Angeles Clippers)
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
22-10  24.4  6.2  5.5  1.2  0.5  3.6  51.1  47.1  89.4 

Votação: 6 pontos
Última semana: 7o lugar 

George voltou a jogar na última sexta-feira, após ausência de duas semanas por conta de uma lesão em dedo do pé direito. O craque anotou 15 pontos, seis rebotes e cinco assistências em 27 minutos na vitória do Clippers contra o Utah Jazz, que vinha de 20 vitórias nos últimos 22 jogos. “Eu ainda não estou preparado para jogar 35 minutos e teria prejudicado o time se tivesse ficado tanto tempo em quadra. Terei que recuperar meu condicionamento físico e ritmo de jogo aos poucos”, avisou o ala.   

 

9. Donovan Mitchell (Utah Jazz)
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
24-6  24.6  4.4  5.1  0.9  0.4  2.9  42.8  38.9  82.9 

Votação: 8 pontos
Última semana: 11o lugar 

No comando da equipe mais “quente” da liga, Mitchell passa por leve transformação em seu jogo ofensivo que acompanha parcialmente as tendências do basquete de hoje. Ele teve uma queda considerável em seus ataques à cesta por partida (drives) nas últimas duas temporadas, enquanto o seu volume de arremessos de três pontos “disparou” na atual campanha: os chutes de longa distância, que nunca foram mais do que 36% das suas tentativas, tem sido 44.2% delas nos 28 jogos disputados até agora. 

O ponto positivo sobre isso é que não se trata apenas do maior volume de sua carreira, mas também do melhor aproveitamento pessoal: Mitchell vem convertendo 38.9% dos 8.7 arremessos de três pontos que tenta na atual temporada. Ele nunca tentou mais do que 7.0 chutes de longa distância em uma temporada e nunca aproveitou mais do que 36.6% deles na NBA.  

   

8. Giannis Antetokounmpo (Milwaukee Bucks) 
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
18-13  28.4  11.9  5.9  1.3  1.3  3.8  55.1  28.0  65.4 

Votação: 18 pontos
Última semana: 6o lugar 

Embora não chame a atenção como em anos anteriores, Antetokounmpo continua com números e produtividade impressionantes por uma das melhores equipes do Leste. Na última terça-feira, por exemplo, ele anotou 34 pontos, dez rebotes, oito assistências e cinco roubos de bola contra o Toronto Raptors. Ele tornou-se o quarto atleta do Bucks em todos os tempos a ter uma atuação de 30-10-5-5 e só o segundo a fazê-lo mais de uma vez. Quem acompanha o grupo nesse seleto grupo? Só Kareem Abdul-Jabbar. 

  

  

7. Damian Lillard (Portland Trail Blazers) 
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
18-11  30.0  4.5  7.9  1.1  0.3  3.1  44.5  38.5  93.5 

Votação: 22 pontos
Última semana: 10o lugar 

Lillard é o mais próximo de um Rambo que a NBA conhece na atualidade, conduzindo um Blazers bastante desfalcado às primeiras posições do Oeste após um início de temporada bem questionável. E sua obra prima até agora aconteceu na última quarta-feira, quando anotou 43 pontos e 16 assistências na vitória sobre o New Orleans Pelicans. Converteu o arremesso da vitória do time do Oregon, inclusive. O único atleta da história da franquia que havia tido uma atuação de 40-15 era o lendário Clyde Drexler, em março de 1986.  

  

6. Kawhi Leonard (Los Angeles Clippers) 
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
22-10  26.9  6.1  4.9  1.7  0.6  1.8  50.6  38.9  88.5 

Votação: 22 pontos
Última semana: 4o lugar 

Com o seu estilo calado, Leonard é o reverso da maioria dos astros que a NBA já teve. O que pouca gente sabe? Um dos maiores ídolos e exemplos do jogador do Clippers é uma dessas personalidades expansivas e muito diferentes do ala. “Eu lembro de acompanhar Allen Iverson levando o Sixers às finais, carregando o time quase sozinho. A forma como jogava duro e nunca desistia causou um grande impacto em mim. Isso é algo que levo comigo desde cedo”, contou o líder angelino, em entrevista recente.  

   

5. Kevin Durant (Brooklyn Nets)
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
20-12  29.0  7.3  5.3  0.7  1.4  3.5  52.4  43.4  86.9 

Votação: 27 pontos
Última semana: 5o lugar 

Durant é um dos melhores e mais versáteis chutadores da história do jogo, o que está comprovado por sua excelente eficiência ao longo dos anos. Na atual temporada, por exemplo, o ala do Nets é um dos 20 atletas com média superior a 8.0 pontos em pull ups por partida e seus 48% de aproveitamento em tais situações é o terceiro melhor índice entre esses jogadores – só fica atrás de C.J. McCollum (que lidera a estatística tendo disputado só 13 duelos) e o companheiro de time em Brooklyn, Kyrie Irving.  

   

 

4. Stephen Curry (Golden State Warriors) 
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
16-15  29.9  5.4  6.2  1.2  0.1  3.1  48.6  42.3  93.5 

Votação: 29 pontos
Última semana: 8o lugar 

Se existe alguém que rivaliza com Lillard pela alcunha de “exército de um homem só” na NBA atual é Curry, com o Warriors: seus ridículos arremessos de três pontos são, aqui e ali, a única pontuação consistente com que o time pode contar. Uma situação diferente, mas algo que sempre teve condições de fazer. O craque, por sinal, acaba de alcançar a marca de 17 atuações com dez ou mais cestas de três pontos na carreira. Além dele, só Klay Thompson tem cinco dessas performances na história da liga.  

  

3. Nikola Jokic (Denver Nuggets) 
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
16-14  26.6  11.1  8.5  1.7  0.6  3.4  56.4  40.4  87.2 

Votação: 43 pontos
Última semana: 2o lugar 

Defesa não é o carro-chefe do jogo de Jokic. Pelo contrário: se há algo a reclamar sobre o ídolo do Nuggets é o impacto muitas vezes mínimo que traz para a marcação. Mas ele é um atleta esforçado nesse lado da quadra e existem estatísticas que evidenciam isso. O sérvio é, por exemplo, o sétimo jogador com mais passes desviados por jogo na atual temporada: são 3.4 chamadas deflectionsKawhi Leonard, segundo melhor colocado no quesito entre os integrantes desse TOP 10, aparece somente na 22a posição geral. 

 

2. LeBron James (Los Angeles Lakers)
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
22-9  25.6  8.2  7.9  1.0  0.5  3.7  50.2  36.2  71.0 

Votação: 44 pontos
Última semana: 3o lugar  

Regularidade é a palavra de ordem com LeBron James: não somente um dos melhores jogadores da história, ele é uma máquina com a precisão de relógio suíço que produz todas as noites, não importa o que aconteça. Tanto que, aos 36 anos de idade, o ídolo conseguiu registrar 15 pontos, cinco rebotes e cinco assistências em cada um dos 31 jogos que disputou nessa temporada. Essa é a maior sequência de atuações com tais números para iniciar uma campanha da história da NBA. E ele fez isso aos 36 anos.  

 

 

1. Joel Embiid (Philadelphia 76ers) 
REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
20-11  30.3  11.3  3.1  1.3  1.4  3.3  53.6  39.7  85.3 

Votação: 46 pontos
Última semana: 1o lugar  

Embiid estabeleceu seu novo recorde de pontuação na NBA na última sexta-feira, com 50 pontos anotados na vitória diante do Chicago Bulls, além de pegar 17 rebotes, dar cinco assistências e bloquear cinco arremessos. Foi a primeira vez que um jogador do Sixers chegou à casa dos 50 pontos desde Allen Iverson, em 2005. O único atleta da franquia em todos os tempos que já havia feito 50 pontos, 15 rebotes e cinco passes decisivos em uma partida, por sua vez, foi o lendário Wilt Chamberlain. 

“Um dia, eu vou contar para os meus filhos e netos que joguei ao lado de Joel. Quando perguntarem-me quem foi o melhor jogador com que atuei, sem dúvidas, vou dizer o seu nome. É uma honra entrar em quadra no mesmo time desse cara”, exaltou o ala Tobias Harris, depois da histórica atuação.  

    

Outros jogadores citados na votação: James Harden (Nets, três pontos), Devin Booker (Suns, dois), Chris Paul (Suns, dois), Luka Doncic (Mavericks, dois) e Domantas Sabonis (Pacers, um) 

  

Legendas: 

REC – recorde da equipe na temporada
PTS – pontos por partida
REB – rebotes por partida
ASS – assistências por partida
R.B. – roubos de bola por partida
BLQ – bloqueios por partida
TOs – desperdício de bola por partida
FG% – aproveitamento de arremessos de quadra
3P% – aproveitamento de arremessos de três pontos
LL% – aproveitamento de lances livres