O técnico Nate Bjorkgren foi demitido pelo Indiana Pacers. A notícia foi divulgada no início da tarde desta quarta-feira (9) pelo jornalista Adrian Wojnarowski, da ESPN. O anúncio oficial da franquia deverá ser feito nas próximas horas.

Bjorkgren, de 45 anos, foi contratado pelo Pacers na offseason passada, em substituição a Nate McMillan. Essa seria a sua primeira experiência como técnico na NBA. Anteriormente, ele havia trabalhado por duas temporadas como o principal assistente de Nick Nurse, no Toronto Raptors, onde ajudou o time canadense a conquistar o título inédito da liga, em 2019.

No entanto, ao longo da temporada, Bjorkgren acumulou uma série de problemas de relacionamento e comunicação com jogadores e dirigentes na condução do vestiário da equipe, que era visto como “quieto e desconectado”.

Além disso, os métodos de trabalho do técnico não estariam sendo bem absorvidos e aceitos pelo elenco. Segundo os repórteres Shams Charania e Sam Amick, do site The Athletic, Bjorkgren trouxe uma abordagem altamente baseada em estatísticas avançadas que os atletas teriam rechaçado.

Em razão desses problemas internos, e de uma série de lesões de atletas importantes como Domantas Sabonis, Malcolm Brogdon, Myles Turner e TJ Warren, o Pacers desabou na classificação. A equipe de Indianápolis terminou a temporada regular na nona colocação do Leste, com 34 vitórias e 38 derrotas, e foi eliminada no play-in pelo Washington Wizards.

Por conta de tudo isso, a direção da franquia admitiu, no mês passado, que avaliaria o futuro do treinador à frente da equipe. A demissão de Bjorkgren é considerada uma enorme admissão de erro por parte do Pacers, que promoveu a mudança de técnico justamente para tentar encerrar uma sequência de cinco eliminações seguidas na primeira rodada dos playoffs.

Segundo Wojnarowski, o Pacers vai atrás de um treinador experiente e mais consolidado na liga, já que o time não pretende entrar em uma reconstrução de elenco. Recém-dispensado pelo Portland Trail Blazers, Terry Stotts é um dos nomes mais fortes para o cargo. Stotts preenche os pré-requisitos e, ainda por cima, passou boa parte de sua juventude em Indiana.