Um dos mais fortes candidatos ao título do Leste acordou nessa segunda-feira com uma péssima notícia. Segundo Shams Charania, do portal The Athletic, o armador Spencer Dinwiddie teve diagnosticada uma ruptura parcial do ligamento cruzado anterior do joelho direito e desfalcará o Brooklyn Nets pelo resto da temporada. Não há informação sobre o método de tratamento que será adotado, mas a expectativa é que ele esteja totalmente recuperado para o início da campanha 2021-22. 

O jogador de 27 anos sofreu a lesão no terceiro período da surpreendente derrota dos nova-iorquinos para o Charlotte Hornets, após tentar distribuir um passe durante uma infiltração e cair de forma desajeitada no chão. Aparentemente, o problema aconteceu após “choque” com o pivô Bismack Biyombo. A notícia positiva é que os exames não demonstraram nenhum tipo de dano nos ligamentos do joelho, o que poderia implicar em uma intervenção mais séria. 

Após a partida, vários jogadores do Nets comentaram sobre a importância da possível ausência de Dinwiddie – que, inesperadamente, iniciou a temporada como titular da equipe. “Spencer significa muito para nós. Quando seu jogo ofensivo encaixa, ele cria arremessos para todos e simplesmente não pode ser parado. Mesmo fora de quadra, todos amam sua presença. Sua energia e personalidade são ótimas para a rotina do nosso vestiário”, elogiou o pivô Jarrett Allen. 

A ausência por contusão, além disso, pode não ser momentânea: o armador tende a ser agente livre irrestrito ao término da temporada, rejeitando uma cláusula de extensão de US$12.3 milhões, e deverá ser um dos jogadores mais procurados em um mercado que esvaziou-se de astros recentemente. Sempre foi projetado que, com folha salarial já extremamente “pesada”, o time de Brooklyn teria problemas para mantê-lo diante de ofertas mais competitivas. 

Na ausência de Dinwiddie, a tendência é que a solução imediata do técnico Steve Nash seja efetivar Landry Shamet ou – em uma possibilidade mais remota – até recolocar o ala Caris LeVert no quinteto inicial, tirando-o da função de sexto jogador. O armador vivia um início de temporada discreto, mas teve o melhor desempenho da carreira na campanha passada: foram médias de 20.6 pontos, 3.5 rebotes e 6.8 assistências em 64 partidas realizadas. 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook