A temporada 2021-22 da NBA está em sua metade, mas será que os times conseguiram atingir seus objetivos? Nada menos que 13 equipes já realizaram o seu 41° jogo, então é possível traçar o que fizeram e o que pretendem até abril. Portanto, a partir de hoje, nós vamos analisar todos eles até o momento e quais as são suas novas metas.

Tudo aqui será avaliado, desde o que o elenco poderia proporcionar até o que superou. Mas é importante deixar claro sobre alguns times, como Oklahoma City Thunder, Orlando Magic e Detroit Pistons, que estão em reformulações em seus grupos. O fato de eles estarem entre os piores não deixa de ser um objetivo, no fim das contas. Já aqueles que tiveram algum protagonismo na campanha passada, fizeram grandes contratações e que se esperava mais e, mesmo assim não rendem, aí não tem jeito. Precisam partir para trocas se ainda quiserem algo com a atual campanha. Nesta terça-feira, vamos falar do Leste.

Objetivos na metade da temporada dos times do Leste na NBA

Atlanta Hawks

Alcançou? Não.

Após ser finalista de conferência, é óbvio que o mundo esperava um Atlanta Hawks na briga pelos quatro ou cinco primeiros lugares do Leste. Entretanto, o Hawks patina, decepciona e, mais que isso, parece completamente perdido. O fato de o Hawks ter conseguido crescer de produção após a substituição de treinador e, em seguuida, bater os favoritos New York Knicks e Philadelphia 76ers mexeu em seu protagonismo.

O decepcionante 12° lugar no Leste é apenas um reflexo do que acontece em quadra: defesa ruim, ataque extremamente dependente de Trae Young e sem aparentes soluções. O técnico Nate McMillan não consegue fazer a equipe defender. De fato, o Hawks só é melhor que Portland Trail Blazers e Houston Rockets em eficiência defensiva. Embora seja um dos melhores times no aproveitamento em três pontos, a equipe de Atlanta peca (e muito) nos erros de ataque e tem um ritmo ofensivo mais lento do que aparenta.

Agora, o que resta ao Hawks são três opções.

1- Partir para o mercado de trocas e tentar brigar pelo play-in, já que a distância não é tão grande.

2- Manter o que tem, apesar de não ser um elenco ruim e tentar a classificação.

3- Abraçar o tank, trocar o técnico e planejar 2022-23.

Boston Celtics

Alcançou? Não.

Apesar de o Boston Celtics ter ido aos playoffs via play-in na temporada passada, havia, de certo modo, a esperança de que o time brigasse entre o quinto e o sétimo. Entretanto, não foi assim que aconteceu. O time não funciona, mais uma vez, embora tenha feito mudanças em sua diretoria. Com Brad Stevens, agora, no comando geral, o Celtics até foi ativo no início da agência livre, mas sem ser efetivo.

Ao contratar Ime Udoka para o seu lugar como técnico, Stevens foi ousado. Ele arriscou, porém o resultado é questionável e Udoka não parece agradar jogadores e torcida. O fato de ele não assumir a “culpa” pelos insucessos, também não ajuda. Falta um armador de ofício, alguém que assuma responsabilidades no setor. De preferência, veterano.

Existe soluções, no entanto.

Udoka, hoje, não parece ser o treinador ideal. Ainda é possível se classificar aos playoffs, apesar dele. A equipe ocupa o décimo lugar, o que garantiria uma chance de fazer o play-in, mas pegaria times bem mais fortes na fase de mata-matas. Ainda que Udoka fique, está claro que é necessário fazer mudanças. Caso não funcione de jeito nenhum até março, o ideal é desistir da temporada e ir em busca de uma posição melhor no draft.

Brooklyn Nets

Alcançou? Sim.

Claro que o objetivo principal do Brooklyn Nets é o título, mas terminar entre os três ou quatro primeiros do Leste na fase regular não chega a ser problema. No entanto, não ter a chance de utilizar Kyrie Irving em todas as partidas incomoda os outros astros. Não que Kevin Durant ou James Harden obriguem Irving a fazer a coisa certa, mas enquanto isso não acontecer, o camisa 11 será desfalque nos jogos em casa.

Não se espante, porém, se o trio mal jogar junto na temporada regular. Durant e Harden não conseguem “carregar” o time o ano todo. Portanto, eventualmente, eles vão desfalcar o Nets nos jogos em que Irving estiver disponível. Já aconteceu contra o Portland Trail Blazers, por exemplo.

Charlotte Hornets

Alcançou? Sim.

O Charlotte Hornets tem um núcleo bastante jovem, mas que sabe jogar basquete. A equipe, além disso, ainda possui um bom treinador. Então, esse casamento é promissor. O fato de o Hornets brigar por vaga direta aos playoffs também empolga. No entanto, é um time dos extremos. O Hornets consegue ser um dos melhores ataques e uma das piores defesas ao mesmo tempo. Isso preocupa, mas faz parte do amadurecimento dos jogadores para o futuro.

Obviamente, o objetivo inicial era se colocar na briga por playoffs. Para isso, basta ter uma campanha positiva, já que dez times por conferência disputa, no mínimo, a repescagem. Sobram os cinco piores e fim. De agora em diante, o Hornets vai lutar para se colocar entre os seis primeiros, mas precisa cuidar mais da defesa para ser consistente.

Chicago Bulls

Alcançou? Sim.

Que diferença, não é mesmo? O Chicago Bulls vem de 13 vitórias nos últimos 16 jogos e ocupa o primeiro lugar no Leste. No momento, o time de Illinois possui 26 triunfos em 37 partidas disputadas. Apenas como comparação, na temporada passada, a equipe havia vencido 17 no mesmo número de jogos e era o nono colocado da conferência.

DeMar DeRozan e Lonzo Ball fazem a diferença, mas não dá para se esquecer de Alex Caruso. O Bulls tem uma defesa apenas mediana quando o ex-jogador do Los Angeles Lakers não joga. No entanto, quando ele está em quadra, seu defensive rating é comparado ao de Rudy Gobert. Então, quando ele estiver pronto, é bom observar o que esse Bulls pode fazer.

Sim, o Bulls briga pelos primeiros lugares do Leste. É mais do que esperava. Portanto, agora que está ali, o objetivo aumentou. Final de conferência virou meta, no fim das contas.

Cleveland Cavaliers

Alcançou? Sim.

O Cleveland Cavaliers não só alcançou, mas superou seus objetivos na primeira metade da temporada da NBA. Hoje, o time é o sexto na conferência Leste, o que garantiria vaga direta aos playoffs. No entanto, a perda de dois jogadores importantes para a rotação principal, pode ser um problema lá na frente. Sem Collin Sexton, o Cavs não tem o seu principal cestinha dos últimos anos. Embora Rajon Rondo tenha chegado, Ricky Rubio vinha tendo uma grande temporada.

A meta, agora, é seguir entre os seis. No Leste, não tem nenhum time que defenda melhor que o Cavaliers, mas Isaac Okoro não pode demorar muito para retornar às quadras.

Detroit Pistons

Alcançou? Sim.

O elenco do Detroit Pistons não é qualificado para brigar por playoffs, ainda que tenha superado o Utah Jazz em uma grande virada na última segunda-feira. Eventualmente, o Pistons vai vencer aqui e ali, mas não tem muito o que fazer sem Jerami Grant, lesionado. Na verdade, o time até pode trocar seu cestinha. Assim, Cade Cunningham, primeira escolha do draft, poderá repetir atuações impactantes como fizera diante do Jazz.

Indiana Pacers

Alcançou? Não.

O Indiana Pacers mandou Nate Bjorkgren embora e trouxe de volta um treinador experiente e campeão, Rick Carlisle. No entanto, o resultado é terrível e o Pacers simplesmente não deslancha. O time acumula derrotas, é ruim na defesa e pior no ataque. Agora, é esperado que a direção permita uma reformulação no elenco ou, pelo menos, algumas mudanças em seu grupo.

Longe dos objetivos na primeira metade da temporada da NBA, o Pacers luta para entender se é um time que vai brigar ou se vai para o tank. Com várias peças importantes, como Domantas Sabonis, Myles Turner, Caris LeVert e Malcolm Brogdon, é difícil entender. Hoje, parece ser mais negócio desistir da atual campanha e concentrar suas forças em 2022-23.

Miami Heat

Alcançou? Sim.

Mesmo sem Jimmy Butler e Bam Adebayo em diversos jogos (e ao mesmo tempo), o Miami Heat segue competitivo e ocupa o terceiro lugar do Leste. O técnico Erik Spoelstra sabe trabalhar bem seu elenco e, mais uma vez, faz a equipe brigar pelo topo.

A inconstância na bola de três ainda é um problema, mas a defesa segue entre as melhores da conferência. A evolução de Tyler Herro é notável, assim como o turco Omer Yurtseven, que faz seu primeiro ano na liga. Spoelstra sempre quis um pivô para deixar Adebayo de ala-pivô, então Yurtseven seria esse jogador? Aparentemente, sim.

Milwaukee Bucks

Alcançou? Sim.

Campeão na última temporada, o Milwaukee Bucks continua forte. Liderado por Giannis Antetokounmpo, o time ocupa o quarto lugar no Leste, mas poderia estar melhor posicionado. Entretanto, se o Bucks ficar entre os quatro primeiros, isso já garante mando de quadra nos playoffs. Então, não há nenhuma razão para pânico. Com o mesmo número de jogos na campanha passada, a equipe tinha apenas duas vitórias a mais.

Não por menos, Antetokounmpo briga, mais uma vez, para ser MVP. Portanto, quando o elenco estiver pronto, é bom ficar de olho. O Bucks vem para brigar pelo título novamente, mesmo que exista algum tipo de rejeição.

New York Knicks

Alcançou? Não.

Após a classificação aos playoffs da temporada passada, o New York Knicks colocou como meta repetir a campanha e, se possível, subir alguns degraus. No entanto, isso está bem longe de acontecer. O Knicks não está sendo tão competitivo, especialmente na defesa. O time perdeu Reggie Bullock e Elfrid Payton. As reposições Kemba Walker e Evan Fournier parecem boas, mas não no aspecto defensivo. Para piorar, Nerlens Noel está constantemente lesionado. Então, a situação não é boa.

O Knicks até pode brigar por play-in e, eventualmente, playoffs, mas não se parece em nada com o time do ano passado.

Orlando Magic

Alcançou? Sim.

O Orlando Magic está em modo de reconstrução, então, perder, é legal. Não que seja, de fato, mas é o que tem para hoje. O objetivo é claro: testar jogadores e formações para os próximos anos, enquanto o draft não vem.

Philadelphia 76ers

Alcançou? Talvez, sim.

Estar na quinta posição do Leste não é o ideal para o Philadelphia 76ers, mas o time jogou até aqui sem o seu segundo melhor jogador. Então, por enquanto, está tudo certo. O Sixers pode não ter Ben Simmons, porém faz uma campanha decente. Vale ressaltar que a equipe tinha 16 vitórias e 16 derrotas quando iniciou uma sequência de sete triunfos.

É especulado que Simmons volte ainda na atual campanha, após o time falhar em negociações por troca. Caso isso ocorra, a defesa do 76ers melhora consideravelmente.

Toronto Raptors

Alcançou? Sim.

Campeão em 2018-19, o Toronto Raptors ficou de fora dos playoffs da temporada passada, mas o time passou por mudanças. Agora, com o calouro Scottie Barnes no quinteto titular e as voltas de Pascal Siakam e OG Anunoby, a equipe canadense emendou uma sequência de seis vitórias. Fred VanVleet vem fazendo campanha de All Star nas últimas rodadas. Então, o Raptors já superou seus objetivos na metade da atual temporada da NBA.

A equipe de Toronto vem em grande fase, é verdade, mas é sustentável? O time teve muitos jogos adiados, então está um pouco para trás em relação aos outros. O que acontece, porém, é que o Raptors vai fazer 26 das próximas 45 partidas (57.7%) longe do Canadá. Pode ser um problema, portanto.

Washington Wizards

Alcançou? Sim, de certa forma.

Os objetivos do Washington Wizards na metade da temporada 2021-22 da NBA, até certo ponto, foram alcançados. Primeiro, o Wizards negociou Russell Westbrook por três novos jogadores (Kyle Kuzma, Kentavious Caldwell-Pope e Montrezl Harrell). Em seguida, fechou com Spencer Dinwiddie para ser o armador. Então, era quase tudo diferente, mas…

O Wizards começou a campanha como uma das surpresas, chegou a ser o segundo colocado em novembro, mas vem oscilando. Hoje, a equipe está no nono lugar do Leste. Bradley Beal, segundo maior cestinha da liga em 2020-21, despencou no aproveitamento em arremessos de três no início fantástico do time, mas melhorou muito desde dezembro.

Se tem algo que o Wizards possui é peça para troca: Thomas Bryant e Harrell estão no último ano de seus contratos. Outro que pode sair é Davis Bertans, enquanto Rui Hachimura se aproxima da estreia. Então, o time ainda pode realizar algumas negociações até o mês que vem para tentar subir na tabela.

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA: 

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram