O KM Solidário, healthtech que transforma quilômetros de atividades físicas, como caminhada, corrida, ciclismo e natação, em ajudas financeiras para ONG’s, doará R$0,14 por km percorrido pelo principal jogador de basquete do Brasil, e um dos maiores do mundo, Oscar Schmidt, 63, ao GRAACC – instituição focada no combate ao câncer infantil. O maior cestinha do mundo tem ao todo 1.615 partidas oficiais e uma média de quatro quilômetros por jogo. A MOSS Earth, maior plataforma ambiental do mundo e atual patrocinadora do Flamengo, somará R$5,00 a cada um destes kms. E a Jungle, isotônico 100% natural, doará um valor total de R$5 mil.

Após um ano de pandemia, um dos segmentos que vem sofrendo com este cenário é o de instituições de saúde que necessitam de doações para manter os atendimentos aos pacientes. É o caso do Hospital do GRAACC, referência no tratamento do câncer infanto-juvenil, que recebe e trata crianças de todas as regiões do país, e conta com doações para compor parte do orçamento dos atendimentos hospitalares de alta complexidade. “Foi muito importante a opção do Oscar pelo GRAACC”, destaca Andre Kok, um dos sócios do “KM Solidário” ao lado de Saulo Marchi.

O “Km Solidário” nasceu da vontade de combater o sedentarismo da população e mudar a cultura de doação no Brasil por meio de um simples aplicativo. “É cientificamente comprovado que existe uma relação causal entre o ato de doar e a saúde mental. O app consegue unir o melhor dos dois mundos: o usuário se exercita e melhora sua saúde física, e doa, ajudando tanto a ONG quanto seu bem-estar mental”, comenta Andre.

A iniciativa pioneira fez com que os sócios buscassem apoio de grandes players para viabilizar as doações e expandir o negócio. A MOSS Earth é atualmente uma das principais marcas parceiras. Hoje, o Km Solidário também apresenta um time de peso de embaixadores que confere ainda mais credibilidade ao projeto: os medalhistas olímpicos de vôlei, Virna Dias e Tande; o multiatleta paralímpico Estevão Lopes; o piloto Cacá Bueno, nove vezes campeão da Stock Car e tricampeão da Copa Fiat; Lars Grael, velejador brasileiro, medalha de bronze olímpica em Seul e Atlanta e o próprio Oscar. Lançado recentemente, o aplicativo já conta com mais de 45,000 usuários.

O funcionamento do app – lançado há pouco mais de dois meses e disponível para download tanto no iOS quanto Android – é bastante simples: o usuário tem a opção de converter sua atividade física em doação pelo próprio Km Solidário. Ao final do exercício, a distância percorrida é automaticamente revertida em doações de kms para uma das dez ONG’s parceiras, escolhida previamente pelo usuário. Através de patrocínios, estes kms são convertidos em doações financeiras para as instituições Instituto Horas da Vida, Colégio Mão Amiga, Pernas de Aluguel, SOS do Câncer, GRAACC, Ampara Animal, Arrastão, Aro Meia Zero e Instituto de Pesquisas Ecológicas – IPÊ e União BR.

O Km Solidário é audacioso na escolha de suas alianças. Além do time dos embaixadores, outro grande e importante diferencial é a formação de um conselho consultivo, composto por executivos e empreendedores socialmente engajados. São eles: Sylvio de Barros, fundador da WebMotors; Ana Minuto, fundadora da Minuto Consultoria; Hugo Bethlem, cofundador do Instituto Capitalismo Consciente; Eduarda Espindola, cofundadora da Fhinck; Renata Gomide, diretora de marketing do Grupo Boticário; e Amanda Sanchez, diretora de marketing na fintech Gorila e Renata Faber, Head ESG na Exame. Para mais informações acesse: https://www.kmsolidario.com.br

Sobre a MOSS e o MCO2 Token

A Moss é a maior plataforma de créditos de carbono do mundo. Com atuação global e sede no Brasil, começou a operar no início de 2020, quando lançou o primeiro token lastreado em crédito de carbono, o MCO2, usado para compensação de pegadas de carbono. O MCO2 é auditado por instituições internacionais e registrado na Verra, uma fundação que regula o registro global de créditos voluntários, seguindo um rigoroso protocolo global.

Um crédito de carbono é um ativo imaterial que equivale a evitar a emissão de 1 tonelada de CO2 (dióxido de carbono) em um determinado ano por meio de projetos de conservação de florestas, reflorestamento de áreas devastadas, energia limpa, biomassa, entre outros. O MCO2 Token já está listado em plataformas como Mercado Bitcoin e FlowBTC. Em um ano de existência, a Moss e seus clientes já enviaram à Amazônia mais de 13 milhões de dólares, que serviram para preservar 780 milhões de árvores.

Por Assessoria de Imprensa