Nikola Jokic não é o eleito jogador mais valioso da liga mais comemorado da história, certamente. E o técnico do Denver Nuggets continua a sentir-se pessoalmente ofendido pela maneira como retratam o seu comandado. Para Michael Malone, a “má vontade” com que Jokic foi analisado como MVP da última temporada segue em vigor e, por isso, ele tem sido desrespeitado ao não ser mais citado na disputa pelo prêmio desse ano.

“Eu acho que Nikola, em síntese, é um dos mais desrespeitados MVPs da liga em termos de atenção. Se você procurar ‘consistência’ no dicionário, haverá uma foto dele lá. Não está atuando assim só agora, mas, provavelmente, desde a ‘bolha’. Nós sabíamos que Jamal Murray estaria fora por longo período, porém, com a lesão de Michael Porter, sua performance fica ainda mais incrível”, exaltou o experiente treinador. 

Hoje, Jokic é visto como um candidato de “segunda prateleira” na disputa para manter o mais importante prêmio individual da NBA. Giannis Antetokounmpo e Kevin Durant, por exemplo, são considerados por listas e comentaristas como jogadores que realizam temporadas em “outro patamar” comparado ao sérvio. Essa avaliação, porém, ignora que os números do pivô são virtualmente iguais aos da campanha passada. 

Então, no fim das contas, o que mudou em relação à última temporada? Malone aponta que, após as lesões que afligiram o Nuggets, a equipe vem dependendo ainda mais do astro para ter uma campanha positiva. Tal pouca atenção, assim, seria produto do seu estilo de jogo diferente. “Nikola simplesmente não é sexy. Eu aposto que a sua esposa discorda disso, mas o fato é que ele não é”, ironizou o técnico. 

Jogo menos vistoso?

Não é de hoje, aliás, que Malone vê Jokic desrespeitado ao redor da liga mesmo depois de receber o prêmio de MVP. Foi comum acompanhar comentaristas norte-americanos dizerem que o pivô era “o pior MVP da história” por causa das particularidades de uma temporada pós-pandemia. O comandante aposta, porém, que quem sabe ver basquete além dos highlights entende a real grandeza do líder do Nuggets.  

“Se você é um treinador ou alguém que ama ver o jogo, então aprecia o que Nikola faz. Não é algo simples porque ele não é um cara que aparecerá enterrando em alguém no SportsCenter. Gosta de distribuir assistências, tem alta inteligência em quadra e, além disso, visão de jogo. E, finalmente, eu estou começando a ouvir receber crédito como defensor. Ele merece muito, certamente”, finalizou o treinador, orgulhoso.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA: 

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram