A partida entre Charlotte Hornets e Detroit Pistons, neste sábado, marca a volta do armador LaMelo Ball, de olho no prêmio de melhor calouro do ano e, claro na classificação de sua equipe aos playoffs. Longe das quadras desde o dia 20 de março, o novato está pronto para atuar nos últimos dez jogos do Hornets, segundo o jornalista Shams Charania, do site The Athletic.

Ball liderava, por muito, nas casas de apostas quando se machucou. Ele passou por cirurgia no dia 23 de março e viu o ala-armador Anthony Edwards, primeira escolha do draft de 2020, crescer de produção a cada partida. Desde a contusão de seu principal adversário, Edwards registrou médias de 20.5 pontos, 5.2 rebotes e 3.2 assistências. O que o coloca em vantagem, no entanto, é o número de jogos: 64, 23 a mais que LaMelo. James Wiseman, do Golden State Warriors, outro concorrente no início da temporada, sofreu lesão que o tirou do resto da campanha e não possui chance alguma.

No último mês, o Hornets não contou, além de Ball, com o ala Gordon Hayward, principal reforço para 2020-21, por problema no pé. Em 14 jogos sem Hayward e Ball, o time venceu apenas cinco compromissos (35.7% de aproveitamento) e caiu para o oitavo lugar na conferência Leste. O Indiana Pacers (uma vitória a menos e uma derrota a mais) e o Washington Wizards (uma vitória a menos e duas derrotas a mais), nono e décimo colocados, estão logo atrás.

Hayward está próximo do retorno, mas o técnico James Borrego pode contar com Malik Monk, outro que desfalcou o time por longo período, contra o Pistons.

Das dez partidas restantes para o Hornets em 2020-21, o time ainda encara cinco delas contra equipes com melhores campanhas, incluindo New York Knicks, Denver Nuggets e Los Angeles Clippers, além de um confronto direto contra o Wizards na última rodada.

Em 41 jogos, Ball possui médias de 15.9 pontos, 6.1 assistências, 5.9 rebotes, 1.6 roubada, além de um aproveitamento de 37.5% nos arremessos de três em cerca de 29 minutos de ação.