Previsão da temporada 2020/21 – Philadelphia 76ers

Philadelphia 76ers

Quem chegou

Seth Curry (Dallas Mavericks)
Danny Green (Los Angeles Lakers)
Dwight Howard (Los Angeles Lakers)
Vincent Poirier (Boston Celtics)
Tony Bradley (Utah Jazz)
Justin Anderson (Brooklyn Nets)
Terrance Ferguson (Oklahoma City Thunder)
Tyrese Maxey (Draft, universidade de Kentucky)
Isaiah Joe (Draft, universidade de Arkansas)
Paul Reed (Draft, universidade de DePaul)
Dakota Mathias (Agente livre)

Quem saiu

Al Horford (Oklahoma City Thunder)
Josh Richardson (Dallas Mavericks)
Raul Neto (Washington Wizards)
Zhaire Smith (Detroit Pistons)
Alec Burks (New York Knicks)
Glenn Robinson III (Agente livre)
Kyle O’Quinn (Agente livre)
Jonah Bolden (Agente livre)
Norvel Pelle (Agente livre)

Elenco

25- Ben Simmons: armador, 24 anos
18- Shake Milton: armador, 24 anos
0- Tyrese Maxey: ala-armador, 20 anos
31- Seth Curry: ala-armador, 30 anos
23- Terrance Ferguson: ala-armador, 22 anos
33- Dakota Mathias: ala-armador, 25 anos
30- Furkan Korkmaz: ala-armador, 23
22- Matisse Thybulle: ala, 23 anos
9- Justin Anderson: ala, 27 anos
14- Danny Green: ala, 33 anos
12- Tobias Harris: ala-pivô, 28 anos
44- Paul Reed: ala-pivô, 24 anos
1- Mike Scott: ala-pivô, 32 anos
21- Joel Embiid: pivô, 26 anos
39- Dwight Howard: pivô, 35 anos
17- Vincent Poirier: pivô, 27 anos
11- Tony Bradley: pivô, 22 anos

Projetando o time

Titulares

Ben Simmons
Seth Curry
Danny Green
Tobias Harris
Joel Embiid

Principais reservas

Dwight Howard
Matisse Thybulle
Mike Scott
Tyrese Maxey
Furkan Korkmaz

Técnico: Doc Rivers

 

O “cara” da franquia

Joel Embiid – O pivô é a referência ofensiva do Philadelphia 76ers e é um dos líderes da equipe. Desde o seu primeiro ano na franquia, Embiid questiona se é necessário ser poupado, quanto tempo terá em quadra. Ele faz de tudo para jogar. Seu corpo, entretanto, não suporta uma temporada completa. Lembre-se que ele precisou de duas temporadas após ser escolhido no draft para pisar em quadra. Fora isso, ele é completo e atua muito bem dos dois lados da quadra. É “forçado” a arremessar de longa distância pela ineficácia de Ben Simmons no quesito e, mesmo assim, tem 31.9% de aproveitamento nos lances de três pontos. Embiid fez 23.0 pontos, 11.6 rebotes, 3.0 assistências e 1.3 bloqueio em 2019-20.

 

Fique de olho!

Ben Simmons – Não é só Joel Embiid que convive com lesões. Na temporada passada, o astro Ben Simmons teve duas mais graves: uma nas costas e, outra, no joelho. Criticado por não arremessar de três, acabou virando ala-pivô durante a “bolha” de Orlando com Brett Brown. Não durou muito e se machucou de novo, se ausentando dos playoffs. Agora, com Doc Rivers no comando, Simmons volta a ser armador em tempo integral. É, provavelmente, o único jogador em toda a NBA a conseguir marcar bem qualquer posição, incluindo pivôs.

 

O ponto de interrogação

Dwight Howard – Desde 2015-16, o pivô passou apenas uma temporada em cada equipe. Ainda era considerado um astro quando deixou o Houston Rockets para o Atlanta Hawks. De lá, foi para o Charlotte Hornets, Washington Wizards e Los Angeles Lakers. Quase permaneceu em Los Angeles, mas acertou com o Philadelphia 76ers. É experiente, sabe defender, é ótimo protetor de aro e pega muitos rebotes. Virou um especialista no fim da carreira.

 

O que esperar do 76ers em 2020-21?

O “processo” está sendo alterado a cada ano, o que é preocupante. Joel Embiid e Ben Simmons estarão cercados de menos talento individual em relação aos últimos anos, mas o encaixe de 2020-21 parece melhor. Tobias Harris é, efetivamente, o ala-pivô com função de espaçar a quadra no ataque, enquanto os novos contratados Seth Curry e Danny Green vão “esperar” por bolas nos cantos para o arremesso de três. Embiid deverá jogar mais do que nas temporadas anteriores, mas terá Dwight Howard para entrar em ação quando necessário. As frequentes lesões de Embiid e Simmons preocupam. Por isso, Shake Milton permanece na equipe como opção para a armação. Milton pode auxiliar com arremessos de longa distância, o calcanhar de Aquiles do Sixers nos últimos anos. Havia uma proposta por ele, mas a direção optou por não liberar.

O fato é que o Sixers parece mais organizado para 2020-21. Doc Rivers leva pouco crédito, mas é um bom e experiente treinador. Sabe preparar elencos para seguidas temporadas e sempre tem relacionamento estreito com as diretorias. Seu objetivo em Philadelphia é montar uma cultura vencedora para os próximos anos, lidando com egos e administrando funções no elenco.

Ninguém sabe ainda se Simmons, finalmente, vai passar a arremessar de três. No primeiro jogo da pré-temporada, diante do Boston Celtics, ele não arriscou nenhuma tentativa, o que não chega a surpreender. Mas com tantos rumores envolvendo James Harden, o risco de ver o armador jogando pelo Houston Rockets existe. Apesar disso, ele pediu para seguir jogando de armador. É onde se sente mais confortável e consegue ter a bola nas mãos com mais frequência para organizar o jogo. Como ala-pivô, ele disse recentemente que ficava quase sem função no ataque.

O Sixers promete melhorar na nova temporada. Tem cara disso. Sem pressão, iniciando um trabalho novo de diversos profissionais. É possível enxergar uma luz no fim do túnel para, enfim, brigar novamente pelo título da conferência. Talvez, não seja para agora, mas o projeto é a médio prazo.

Projeção Jumper Brasil

Divisão Atlântico: 3º lugar
Conferência Leste: 5º lugar

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA, como na “Previsão da temporada 2020/21 – Philadelphia 76ers”: 

Instagram
YouTube
Twitter
Facebook