Previsões 2020/21 – Blazers se fortalece no Oeste selvagem

Quem chegou

Robert Covington (Houston Rockets)
Enes Kanter (Boston Celtics)
Harry Giles (Sacramento Kings)
Derrick Jones (Miami Heat)
CJ Elleby (Draft, Universidade de Washington State)

Quem saiu

Trevor Ariza (Oklahoma City Thunder)
Hassan Whiteside (Sacramento Kings)
Wenyen Gabriel (New Orleans Pelicans)
Mario Hezonja (Memphis Grizzlies)
Caleb Swanigan (agente livre)

Elenco

0- Damian Lillard: armador, 30 anos
1- Anfernee Simons: armador, 21 anos
3- CJ McCollum: ala-armador, 29 anos
2- Gary Trent Jr.: ala-armador, 21 anos
16- CJ Elleby: ala-armador, 20 anos
5- Rodney Hood: ala, 28 anos
55- Derrick Jones: ala, 23 anos
23- Robert Covington: ala, 30 anos
00- Carmelo Anthony: ala-pivô, 36 anos
9- Nassir Little: ala-pivô, 20 anos
33- Zach Collins: ala-pivô, 23 anos
27- Jusuf Nurkic: pivô, 26 anos
11- Enes Kanter: pivô, 28 anos
10- Harry Giles: pivô, 22 anos

Projetando o time

Titulares
Damian Lillard
CJ McCollum
Derrick Jones
Robert Covington
Jusuf Nurkic

Principais reservas
Carmelo Anthony
Gary Trent Jr.
Rodney Hood
Enes Kanter
Zach Collins

Técnico: Terry Stotts

O “cara” da franquia

Damian Lillard. O “dono” do Blazers fez a melhor temporada da carreira em 2019/20, com médias de 30,0 pontos e 8,0 assistências, e um aproveitamento de 40,1% do perímetro. Lillard definitivamente faz parte do seleto grupo de astros de primeira linha da NBA e já é uma bandeira do time de Portland. Escolhido para o segundo time ideal da temporada, o armador ainda foi eleito, por unanimidade, o MVP da bolha na Disney. Com contrato até 2024 com a franquia, Lillard é a certeza de que o Blazers sempre vai brigar por algo.

Fique de olho!

Jusuf Nurkic. O pivô bósnio disputou apenas oito partidas em 2019/20 (todas na bolha) devido a fraturas expostas na tíbia e fíbula da perna esquerda, sofridas em março do ano passado. A grave lesão de Nurkic limitou o teto do Blazers, que parou na primeira rodada dos playoffs após perder para o futuro campeão Los Angeles Lakers. Na bolha da Disney, o jogador de 26 anos mostrou que estava plenamente recuperado e angariou seus melhores números na carreira em pontos (17,6), assistências (4,0), roubo de bola (1,4) e tocos (2,0). Na temporada que se aproxima, a esperança do Blazers é ter o seu pivô titular saudável e com o mesmo nível de jogo do final da época anterior. Isso será fundamental para as pretensões do time em 2020/21.

O ponto de interrogação

Rodney Hood. O ala disputou apenas 21 partidas em 2019/20, mas deixou uma ótima impressão em Portland com o seu aproveitamento incrível nos arremesos do perímetro (49,3%). A preocupação da equipe é sobre a condição física de Hood, que sofreu uma ruptura do tendão de Aquiles esquerdo, em dezembro do ano passado. Essa é considerada a pior lesão para um atleta de alto rendimento. Nesta pré-temporada, o jogador voltou às quadras e, aos poucos, vai retomando a confiança. O Blazers precisa de Hood inteiro para que a equipe se mantenha competitiva, com uma rotação forte nas alas e entre as melhores da liga no quesito bolas de três pontos.

O que esperar do Blazers em 2020/21?

O Portland Trail Blazers alcançou os playoffs nas últimas sete temporadas, todas sob o comando do treinador Terry Stotts. Foram quatro eliminações na primeira rodada, duas semifinais e uma final de conferência (2019).

Na última temporada, aos trancos e barrancos, e com direito à disputa do play-in contra o Memphis Grizzlies, o Blazers chegou novamente, mas caiu logo de cara para o Lakers. As lesões de Jusuf Nurkic e Rodney Hood foram um balde de água fria na equipe, que poderia ter feito uma campanha bem melhor caso a dupla estivesse saudável durante boa parte da temporada.

Em 2020/21, o Blazers manteve a base do time, capitaneada pelo astro Damian Lillard e o seu fiel escudeiro CJ McCollum. O veterano Carmelo Anthony renovou por mais um ano, os pivôs Enes Kanter e Harry Giles e o ala Derrick Jones assinaram com a equipe. No entanto, a grande novidade foi a chegada, via troca, de Robert Covington. O ala-pivô será fundamental para ajudar o time a resolver o problema crônico na defesa. Na última temporada, o Blazers teve a terceira pior eficiência defensiva da liga, algo que não poderá se repetir, caso a equipe realmente pense em brigar pelas primeiras posições do Oeste.

Em uma conferência cada vez mais forte, o time de Portland montou um elenco qualificado, com uma rotação profunda, e diversos tipos de formações que Stotts terá à sua disposição. Talvez esta seja a temporada decisiva para o futuro do treinador. No papel, o Blazers é um dos candidatos a chegar aos playoffs, quem sabe brigue até por mando de quadra. Resta ao técnico arrumar a defesa do time para que a ambição possa ir além de uma primeira rodada.

Projeção Jumper Brasil

Divisão Noroeste: 3º lugar
Conferência Oeste: 6º lugar

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook