A sombra de Luka Doncic e Trae Young parecia grande demais para Deandre Ayton nos primeiros momentos de sua carreira. No entanto, aos poucos, o jovem pivô cresce como um dos pilares do competitivo Phoenix Suns. O atleta de 23 anos tornou-se uma das revelações dos playoffs passados e, assim, levou o time ao título do Oeste. Agora, Ayton mira ser all-star e ganhar o prêmio de melhor defensor da temporada. 

 

“Eu impacto o jogo preenchendo todos os espaços, atacando a cesta sem a bola e, além disso, bloqueando arremessos. Comunico-me e coordeno de dentro do garrafão. Esse é meu basquete, afinal. Não sou o cara para driblar a bola entre as pernas, por exemplo. O que realmente quero quando olho para o meu jogo é ser eleito all-star e defensor do ano, acima de tudo”, afirmou o jogador, em entrevista ao site The Undefeated. 

Estar motivado para atingir metas não parecia tão fácil no início da temporada, após o fracasso das negociações para extensão prévia com o Suns. A franquia resistiu e não quis oferecer contrato máximo para Ayton, mesmo depois do seu desempenho estelar nos playoffs. Há quem empalideça e motive-se diante dessa rejeição, mas o titular do Arizona garante ter reagido com indiferença. Para ele, nada mudou.  

“Realmente não estou preocupado com coisas como contratos, pois não deixo que tudo bagunce a minha mente. Nós negociamos, tínhamos um prazo e não deu certo. Eu só baixo a cabeça agora e, por fim, trabalho. Sou das Bahamas, não nasci com mordomia, então sei que preciso trabalhar pelo que quero. Dou duro todas as noites porque sei o que mereço”, avisou o pivô, principal agente livre restrito da offseason de 2022. 

Suns ainda melhor 

Ser um all-star e defensor do ano são objetivos importantes, mas é seguro dizer que a maior meta de Ayton é ser campeão. O Suns surpreendeu a NBA ao ganhar o título do Oeste, chegou às finais da NBA e ficou a só duas vitórias do título. Afinal, dá para ser ainda melhor agora? O jovem pivô não somente diz que sim, mas também já enxerga o atual time como uma versão superior do recém-finalista da liga. 

“Eu estou feliz que tenhamos chegado às finais, então não fiquei desapontado. O mundo inteiro está prestando atenção em nosso basquete e, por isso, estou satisfeito. É difícil, obviamente, vencer nessa liga. Nós ganhamos muita experiência nessa jornada e, como resultado, não conseguimos mais ‘pegar leve’ em quadra. Jogamos bastante duro, sem parar e, sobretudo, queremos mais”, sentenciou Ayton, confiante com o Suns. 

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:  

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – Promocode JUMPER