O New York Knicks foi uma das surpresas positivas da última temporada, mas encontra dificuldades para repetir o sucesso na atual campanha. A franquia sequer conseguiria a classificação para o play-in hoje, após vencer somente 11 das primeiras 23 partidas da competição. Julius Randle perdeu a paciência e cobrou o elenco após sofrer a terceira derrota seguida do Knicks, nesse sábado, contra o Denver Nuggets. 

 

“Preciso jogar melhor, assim como todos aqui. Assumo a responsabilidade não somente por mim, mas também pelo time. Eu acho que todos querem vencer aqui, porém, para isso, precisamos olhar no espelho e resolver a temporada que queremos ter. Sei o que quero e também imagino o que meus colegas querem. No entanto, querer não basta. É preciso estar comprometido com o resultado”, disparou o astro. 

O Knicks da temporada passada foi marcado por um senso de disciplina e, além disso, o aguerrimento em quadra. Randle, nesse sentido, avisa que não existem atalhos para o sucesso do time. “Nós não somos o Nets, por exemplo, com seus três ou quatro astros. Somos uma equipe, em síntese, e temos que voltar a entender isso. Precisamos jogar duro e sermos aplicados. Esse é, por fim, o nosso caminho para vencer”, explicou. 

Defesa perdida 

O grande retrocesso nova-iorquino aconteceu no lado defensivo da quadra. O time teve a quarta melhor eficiência defensiva da última temporada, enquanto a equipe atual já registra o oitavo pior índice. O desempenho na classificação, então, acompanhou essa queda. Randle não “alivia” a situação e acredita que, enquanto o elenco não retomar aquela excelência na marcação, a rotina de derrota seguirá no Knicks. 

“Ganhamos jogos com nossa defesa, porque essa é a identidade desse time. Se o ataque estiver funcionando, ótimo – isso é um bônus. Mas construímos cultura e estilo a partir do esforço defensivo, união e entrega em quadra. Eu sinto que isso é o que a cidade de Nova Iorque ama ver. Os torcedores sabem, afinal, quando nós estamos deixando tudo realmente lá dentro”, concluiu o ala-pivô de 27 anos, sem concessões.       

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:  

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – Promocode JUMPER