Pat Riley é um dos maiores treinadores e executivos da história da NBA e, naturalmente, acumulou conflitos na carreira. Não poderia ser diferente: são mais de quatro décadas de uma relação nem sempre fácil com atletas, técnicos, empresários e outros dirigentes. Mas, com a sua despedida da liga cada vez mais próxima, ele não quer levar desafetos para o resto da vida. É hora de acumular amigos, não inimigos. 

“Tudo o que eu não quero, jamais, é encontrar alguém como Shaquille O’Neal, Magic Johnson, Dwyane Wade ou Chris Bosh em algum lugar e não poder abordá-los para darmos um abraço e conversas. Não é assim que quero terminar a minha carreira no basquete e, acima de tudo, a minha vida”, desabafou o integrante do Hall da Fama, durante entrevista ao jornal South Florida Sun-Sentinel. 

Os nomes citados por Pat Riley não são aleatórios: são todos jogadores com quem teve conflitos na carreira. Ele teve diferenças com Magic e Shaq enquanto treinava ambos. Conduziu negociações complicadas que levaram à breve saída de Wade do Miami Heat. Impediu que Bosh retornasse às quadras após dois casos de coágulos sanguíneos. Por sorte, todas as questões estão resolvidas e ele já possui boa relação com os quatro.   

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER