James Harden teve uma saída dramática e controversa do Houston Rockets, mas sua história na franquia não pode ser apagada. Uma trajetória de nove temporadas e mais de 600 partidas que pode não ter trazido títulos, mas rendeu uma grande identificação que os texanos não querem apagar. Eles querem lembrar. O dono do RocketsTillman Fertitta, confirmou que existem planos de aposentar a camisa de Harden e eternizar o número #13 no ponto mais alto do Toyota Center. 

“James sempre vai ser um Rocket. É claro que vamos aposentar o seu uniforme. Ele fez com que os três primeiros anos em que fui dono dessa franquia fossem absolutamente inesquecíveis. O sucesso que ele trouxe e os feitos que liderou nessa organização nas últimas oito temporadas, as lembranças que criou para nossos fãs e comunidade, são realmente inesquecíveis”, revelou o empresário, em entrevista ao jornal Houston Chronicle nessa terça-feira. 

A declaração acontece em um momento dos mais adequados: Harden vai fazer o seu primeiro jogo como atleta do Brooklyn Nets em Houston nessa quarta-feira. Os nova-iorquinos venceram nove das últimas dez partidas comandados pelo ex-MVP da liga, enquanto o Rockets vive uma sequência de 12 derrotas consecutivas – a mais longa dessa temporada. O armador não esconde que, apesar das restrições de público nos ginásios, está animado com a volta à antiga casa. 

“Eu estou empolgado. Estou simplesmente animado de poder retornar a Houston, um lugar onde tive uma inacreditável carreira e fui muito feliz. A torcida mostrou amor e respeito incondicional por mim e jogar diante deles novamente é algo que aguardava com entusiasmo. Então, estou bastante animado para esse duelo”, revelou o craque, negociado com o Nets no início de janeiro em troca que rendeu direitos parciais ou completos sobre sete escolhas de primeira rodada de draft 

Harden acumulou médias de 29.6 pontos, 6.0 rebotes e 7.7 assistências nas mais de 600 partidas disputadas pelo Rockets, conduzindo o time texano aos playoffs em oito oportunidades e recebendo o prêmio de jogador mais valioso da liga em 2018. Ele vai ser o sétimo ídolo das quadras a ter a camisa aposentada pela equipe, juntando-se aos lendários Calvin Murphy, Moses Malone, Hakeem Olajuwon, Rudy Tomjanovich, Clyde Drexler e Yao Ming.