O  New Orleans Pelicans vai tentar trocar o armador Eric Bledsoe e o pivô Steven Adams nesta offseason. A informação é dos repórteres Shams Charania, Joe Vardon e William Guillory, do site The Athletic. O curioso é que ambos chegaram ao Pelicans, através de trocas, em novembro do ano passado.

Bledsoe, de 31 anos, tem mais um ano de contrato garantido com a franquia. Na próxima temporada, ele vai receber US$18,1 milhões em salários. Em 2022, o armador tem “apenas” US$3,9 milhões garantidos. Já Adams, de 27 anos, tem vínculo por mais dois anos e US$35 milhões em salários para receber.

O Pelicans terminou 2020/21 apenas no 11º lugar do Oeste, com 31 vitórias e 41 derrotas. Depois de não chegar aos playoffs pelo terceiro ano seguido, a equipe de New Orleans deverá ter mudanças profundas na próxima temporada. A primeira delas foi a saída do técnico Stan Van Gundy.

O vice-presidente do Pelicans, David Griffin, já iniciou a busca por um novo treinador. Fred Vinson e Theresa Wheaterspoon, que eram assistentes de Van Gundy, e Jason Kidd, assistente no Los Angeles Lakers, surgem como nomes fortes para o cargo.

O dirigente também enfrenta pressão para melhorar o time em torno de Zion Williamson. Alguns familiares do jovem astro estão insatisfeitos com a franquia e querem vê-lo atuando em outra equipe. Eles sentem que o Pelicans não está à altura do padrão de uma estrela como o ala-pivô de 20 anos.

Griffin também terá de lidar com a situação envolvendo Lonzo Ball. O armador será agente livre restrito a partir do mês de agosto, e ainda não se sabe se o Pelicans tem ou não interesse na renovação de contrato. Especula-se que Chicago Bulls e New York Knicks têm Lonzo como alvo na agência livre.