Assim que saiu a notícia que Ja Morant havia sofrido uma lesão no joelho, esperava-se que o Memphis Grizzlies tivesse uma queda vertiginosa na temporada 2021-22 da NBA. Entretanto, quatro jogos depois, o time tem sido impressionante e não sabe o que é perder desde então. O Grizzlies superou os seus quatro oponentes com autoridade, como se fosse uma equipe completamente diferente.

O fato de Morant ter sido substituído por Tyus Jones, antes de qualquer coisa, mudou o estilo de jogo da equipe. Jones é mais um organizador de jogadas, que faz a bola rodar e, também, faz seus companheiros melhores. Nos quatro embates que atuou como titular, ele cometeu, somados, quatro erros de ataque. Cuidar da bola e evitar os desperdícios é o primeiro passo para obter resultados positivos.

As diferenças entre Morant e ele, no entanto, não ficam só nisso. Embora o futuro astro tenha evoluído na defesa, Jones é um jogador mais voluntarioso no quesito. Isso faz com que o resto do grupo se motive ainda mais para “fechar a porta” para o oponente.

Além o fator Jones, outros jogadores assumiram mais responsabilidades com a ausência de seu melhor jogador. Jaren Jackson Jr, por exemplo, tratou de atacar mais o adversário, assim como Desmond Bane e Dillon Brooks, o melhor defensor da equipe.

Nesse período, Jackson Jr. saiu de ser uma opção pouco confiável para ser um cestinha. Desde a lesão de Morant, ele possui médias de 20.5 pontos, 5.8 rebotes, 2.3 bloqueios e um aproveitamento de 54.2% nos arremessos de três. Como não dar a bola a ele?

Adversários questionáveis?

A vitória do Grizzlies sobre o Oklahoma City Thunder marcou a maior vantagem de um time sobre outro na história da NBA, com 73 pontos. No entanto, o Thunder não contou com Shai Gilgeous-Alexander e Josh Giddey, seus melhores jogadores na temporada. O mesmo ocorreu contra o Dallas Mavericks, na noite de sábado, quando Luka Doncic e Kristaps Porzingis não atuaram.

No domingo passado, o Grizzlies bateu o Sacramento Kings por 128 a 101, ainda que o ala Harrison Barnes não tenha atuado pelo time californiano. Por fim, também venceu o Toronto Raptors, que não teve OG Anunoby.

Tudo verdade, mas é preciso notar algo. Embora as quatro vitórias tenham ocorrido com desfalques importantes dos oponentes, o Grizzlies também teve e era o seu principal jogador.

Amanhã, o time pega o Miami Heat fora de casa. A equipe da Flórida não terá Bam Adebayo e, possivelmente, Jimmy Butler, mas ainda contará com Kyle Lowry, Tyler Herro e Duncan Robinson.

Defesa prevalece

Se tem um detalhe importante nessa sequência do Memphis Grizzlies sem Ja Morant é que a defesa vem funcionando muito bem. Na temporada, a equipe é apenas a 26ª, com 111.8 pontos sofridos. Entretanto, nos últimos quatro jogos, a equipe levou apenas 90.3. Sim, a melhor explicação é que, com Tyus Jones no lugar de Morant, Dillon Brooks e De’Anthony Melton ficaram mais tempo em quadra. Os dois dificultam as ações ofensivas dos adversários.

Para ter uma ideia, usando como parâmetro os últimos quatro jogos de todos os times da NBA, três jogadores do Grizzlies aparecem entre os oito melhores no defensive win share: Jaren Jackson Jr., Desmond Bane e Tyus Jones. Se a gente utilizar tempo de quadra como parâmetro, Steven Adams, além de Brooks e Melton, também ficam entre os primeiros em defensive rating no período.

Portanto, enquanto Morant estiver fora, espere por um Grizzlies lutando por cada posse de bola como se fosse a do título.

Isso significa que Ja Morant precisa ser trocado?

Absolutamente, não. Ja Morant é o melhor jogador da equipe. É o presente e futuro do Memphis Grizzlies, mas fica claro que ele precisa evoluir ainda mais no quesito. Outro detalhe a ser observado é como o técnico Taylor Jenkins vai distribuir o tempo de quadra quando Morant voltar às quadras. Quem é que vai ajudar o armador em eventuais dobras e quem vai ficar na linha de passe, isso tudo vai depender, exclusivamente, do treinador.

Hoje, sem Ja Morant, o Grizzlies impressiona com a quarta posição na conferência Oeste da NBA, com 13 vitórias e dez derrotas. É possível que o atleta fique fora, pelo menos, por mais uma semana. Até lá, o time pega o Miami Heat, tem um novo encontro com o Dallas Mavericks, além de Los Angeles Lakers e Houston Rockets. Será interessante acompanhar a equipe nesse período.

O Grizzlies, definitivamente, é um time interessante.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA: 

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram