Se continuar adotando uma postura contra a vacina até o fim da temporada, Kyrie Irving pode perder US$381 mil a cada jogo que for impedido de participar. As cidades de Nova Iorque e San Francisco possuem mandatos locais sobre a obrigação de se vacinar contra a COVID-19, para poder frequentar locais com aglomeração de pessoas. A NBA e o sindicato dos jogadores (NBPA), o qual Irving é vice presidente, concordaram com os termos de penalidades financeiras para jogadores que não se enquadrarem nos termos de contingência de cada cidade.

Segundo o acordo firmado, os atletas que não se vacinarem perderão 1/91.6 de seus salários para cada jogo que não disputarem durante a temporada. No caso de Irving, que é um jogador declaradamente antivacinação e está sob um contrato de US$34.9 milhões, cada jogo perdido custaria exatos US$381.181,22. Considerando que o Brooklyn Nets fará 41 jogos no Barclays Center, dois jogos do Nets no Madison Square Garden, em Nova Iorque, e um no Chase Center, em San Francisco, o armador deixaria de receber mais de US$17.6 milhões. Isso sem contar possíveis partidas de playoffs.

No entanto, segundo informou o jornalista Ben Rohrbach, do site Yahoo Sports, pode haver uma brecha nas regras locais. Jogadores visitantes não vacinados poderiam atuar nessas cidades, desde que apresentem testes negativos de COVID-19.

Irving tem treinado com o Nets, que optou por realizar suas atividades de pré-temporada em San Diego. Na última segunda-feira, o armador participou do Media Day de forma virtual, justamente por não estar imunizado. Apesar de seus discursos negacionistas, na ocasião ele deixou no ar a possibilidade de ser vacinado antes do início da temporada. “Não estar presente hoje, mas isso não significa que estou colocando quaisquer limites no futuro para que eu possa me juntar à equipe”.

O camisa 11 não jogou na abertura da pré-temporada do Nets contra o Los Angeles Lakers, no domingo. Assim como a maioria das estrelas do elenco. O time do Brooklyn fará seu primeiro jogo da temporada regular em casa, no dia 24 de outubro, contra o Charlotte Hornets e, sem vacina, Irving pode perder a estreia.

CENÁRIO DA VACINAÇÃO NA LIGA

De acordo com a NBPA, mais de 95% dos jogadores estão vacinados atualmente. Irving e Andrew Wiggins, do Golden State Warriors, foram os únicos jogadores que violaram os mandatos em Nova Iorque e San Francisco, no dias de treinamentos. A NBA negou o pedido de Wiggins por uma isenção religiosa antes de anunciar, na semana passada, que os jogadores não seriam pagos caso descumprissem as normas. Enfrentando duras penalidades financeiras, o ala do Warriors optou por se imunizar.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA: 

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – Promocode JUMPER