A última temporada da NBA ainda está muito viva na memória de todos – afinal, acabou há cerca de um mês –, mas já é hora de fazer projeções para a próxima disputa da maior liga de basquete do mundo. Há uma dúvida sobre a data de início, que pode ser em dezembro ou janeiro. Porém, a certeza é de que a bola laranja voltará a subir em muito breve.

O draft está marcado para o dia 18 de novembro e, a partir daí, já teremos um cenário um pouco mais assertivo do que as 30 equipes pretendem para o próximo ano. Separamos abaixo alguns times que merecem toda a nossa atenção na temporada 2020/21 por uma série de razões.

 

Brooklyn Nets

Brooklyn Nets

Quando anunciaram as chegadas de Kevin Durant e Kyrie Irving pouco antes do início da última temporada, o Nets passou a ser apontado como potencial favorito ao título da Conferência Leste. Porém, Durant ficou fora por lesão, perdeu toda a temporada e o máximo que o Nets conseguiu foi uma classificação para os playoffs, caindo diante do Toronto Raptors.

Agora, a história é diferente. Durant está saudável, e a dupla com Irving deve finalmente sair do papel. Além disso, outras trocas são esperadas para reforçar o elenco. No banco, mais uma novidade: o hall of famer Steve Nash terá sua primeira oportunidade como treinador. Brooklyn promete, finalmente, brigar com força no Leste – algo que os novaiorquinos não veem há muito tempo…

 

Miami Heat

Quando a bolha foi instaurada, ninguém esperava que o Miami Heat fizesse muito barulho. Porém, o time comandado por Erik Spoelstra passou como quis por Indiana Pacers, Milwaukee Bucks e Boston Celtics nos playoffs, e só foi parado pelo Los Angeles Lakers, de LeBron James e Anthony Davis, na final da NBA.

Para a próxima temporada, a sensação é a de que Jimmy Butler, Bam Adebayo e companhia podem fazer ainda mais. Principalmente se um certo Giannis Antetokoumpo desembarcar no sul da Flórida, como vem sendo especulado na imprensa norte-americana há muito tempo. Chances de um novo supertrio em Miami – e, por que não, uma nova dinastia?

 

Denver Nuggets

Outro time que surpreendeu a todos nos playoffs foi o Denver Nuggets. A franquia do Colorado virou duas séries após estar perdendo por 3 a 1, contra Utah Jazz e o badalado Los Angeles Clippers. Assim como o Heat, só foi parado pelo Los Angeles Lakers.

A sensação é de que o Denver está apenas no início de uma boa trajetória, pois conta com um dos elencos mais jovens da liga, sob comando de Nikola Jokic (25 anos) e Jamal Murray (23 anos), além do promissor Michael Porter (22 anos). Alguns jogadores serão agentes livres nesta temporada, o que pode comprometer o elenco, mas Denver deve ser competitivo novamente.

 

Dallas Mavericks

Quem também tem muito para esperar do futuro é o Dallas Mavericks. Afinal, conta com um dos principais jogadores da liga, que vai iniciar apenas seu terceiro ano na NBA: Luka Doncic. A ótima performance em 2019/2020 coloca o esloveno como um dos principais candidatos ao posto de MVP, sobretudo nas casas de apostas europeias. Na Espanha, por exemplo (onde ele atuou antes de chegar à NBA), sites como Enracha têm odds de 7 para 1 em favor do jogador de 21 anos, as mesmas de Giannis Antetokounmpo.

O time ainda conta com o sempre eficiente Kristaps Porzingis no garrafão e pode trazer alguns veteranos para encorpar o elenco. Motivos suficientes para colocar o Dallas como um potencial candidato ao título da Conferência Oeste, apesar de não ser favorito.

 

New Orleans Pelicans

Não é apenas Luka Doncic que é apontado como o futuro da NBA: Ziom Williamson, do Pelicans, também é candidato a grande craque da liga nos próximos anos. Seu ano de calouro não foi como imaginado, pois perdeu muitos jogos devido a uma lesão.

Porém, a expectativa é que o ala-pivô finalmente mostre todo o seu potencial na próxima temporada, o que faz dos Pelicans um candidato a uma vaga nos playoffs. Além de Zion, o time de New Orleans conta com Brandan Ingram, eleito Most Improved Player em 2020, e outros jovens como Lonzo Ball e Josh Hart. Caberá ao novo técnico Stan Van Gundy montar um time competitivo com tantos garotos.

 

Phoenix Suns

Ninguém dava muita bola para o Suns – até que o time de Phoenix fez história na “bolha”. Foram oito vitórias em oito jogos, sendo a única equipe invicta em Orlando. A arrancada quase rendeu uma vaga nos playoffs.

Se mantiver o bom ritmo apresentado, o time tem tudo para brigar novamente por uma vaga na pós-temporada, sobretudo se o ala-armador Devin Booker (apesar dos rumores envolvendo sua saída) mantiver o ótimo nível de atuações que podem até colocá-lo nas conversas pelo prêmio de MVP. A certeza é que o Phoenix Suns deverá ser muito competitivo daqui para frente – especialmente se buscar jogadores experientes na free agency.

 

Golden State Warriors

A temporada 2019/2020 é pra ser esquecida pelo torcedor do Warriors. Após três títulos e cinco finais seguidas em uma das maiores dinastias recentes da NBA, o time da Califórnia perdeu Stephen Curry e Klay Thompson, ambos machucados, e Draymond Green também sofreu com lesões. De quebra, Kevin Durant disse adeus e foi para o Brooklyn Nets.

Com tantas baixas, o time de Steve Keer pouco fez: foram apenas 15 vitórias e a amarga última colocação entre as 30 franquias. Porém, a expectativa é de que o Warriors volte a brigar com força no Oeste com os “Splash Brothers” saudáveis. O time ainda tem a segunda escolha do draft. Ameaça ao reinado de LeBron? Talvez.