Um campeão da NBA está sendo adicionado à comissão de Gustavo de Conti na equipe brasileira de basquete masculino. Tiago Splitter confirmou, por meio das redes sociais, ter aceito convite oficial e ser o novo assistente técnico da seleção nesse ciclo. Ele junta-se ao ex-armador e atual treinador de Franca, Helinho Garcia, no grupo de apoio ao novo comandante do time nacional masculino.  

 

“É com muito orgulho que recebi esse convite para estar junto à seleção brasileira, após tantos anos como atleta, agora nessa nova etapa como um assistente. Com certeza, eu estou bastante feliz com essa nova etapa em minha vida e carreira”, disse o ex-pivô do San Antonio Spurs e do próprio selecionado brasileiro, que iniciou a carreira à beira das quadras imediatamente após anunciar a aposentadoria, em 2018. 

Splitter tentará levar a seleção, como assistente técnico, ao mesmo sucesso que atingiu como jogador. Ele ganhou duas Copas América, um Campeonato Sul-Americano e um Pan-Americano com a camisa verde e amarela. Também disputou quatro Mundiais de Basquete FIBA e os Jogos Olímpicos de 2012. Em Londres, viveu a sua maior decepção: o Brasil caiu nas quartas-de-final em uma partida traumática contra a Argentina. 

“Quero trazer toda a minha experiência dentro de quadra e o que passei em competições internacionais, torneios na Europa e NBA, para esse grupo. Eu espero carregar um pouco dessa rodagem e ajudar a nossa seleção a ser vitoriosa. Queremos estar lá em cima, no topo do basquete mundial novamente”, projetou o jogador, que também ganhou vários títulos na Espanha atuando pelo Saski Baskonia. 

A carreira de Splitter como treinador parece estar evoluindo rápido. Ele começou como olheiro no Brooklyn Nets e, menos de dois anos depois, foi promovido para técnico de desenvolvimento de atletas. Ele é parte da comissão fixa de Steve Nash e entrará na próxima temporada com um dos times favoritos ao título da liga. Na seleção, o ex-pivô planeja como grande objetivo recolocar a seleção nas Olimpíadas. 

“É claro que vai ser um caminho difícil, com muitos desafios, mas eu acho que a gente tem muita capacidade e vamos demonstrar isso nesse ciclo olímpico. Esse é um dos objetivos maiores: chegar em uma Olimpíada novamente e ter bons resultados em competições como a Copa do Mundo e Copa América, mas sempre com pés no chão e sabendo de tudo que teremos pela frente”, concluiu o campeão da NBA em 2014, pelo Spurs. 

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER