O Jumper Brasil, como todos já sabem, oferece crescente conteúdo especializado sobre apostas para os nossos leitores interessados em dicas de boa valorização sobre NBA. O nosso principal produto é o “Vem na Minha!”, um programa ao vivo específico para a discussão do que acontece na NBA voltada para cotações de partidas, equipes e atletas antes da rodada de segunda-feira. Agora, por meio do canal Tok Certo e oferecido pela TargetBet, traremos uma coluna semanal para trazer algumas tendências no mercado de apostas.

Todas as semanas, nós vamos trazer cinco informações importantes e/ou curiosas que esperamos poder ajudá-lo a fazer a aposta vencedora da noite nos próximos dias. Dá uma olhada:

 

 

Atenção: Eric Bledsoe parou de pontuar!

As casas de apostas costumam demorar para perceber algumas movimentações que acontecem na rotação dos times, especialmente quando se trata de jogadores mais famosos que perdem espaço na rotação. É o que vem ocorrendo com Eric Bledsoe: disponível para trocas, o titular do New Orleans Pelicans atua cada vez menos, tem participação cada vez mais tímida e as linhas não se ajustaram tanto a isso ainda.

A linha de pontos de Bledsoe nesse mês, até agora, oscilou entre 10.5 e 13.5 pontos por noite. Pois ele simplesmente não conseguiu bater a marca de 13.5 pontos em nenhuma partida de março. Sobre a linha mais baixa, que está em vigor agora, as notícias ainda são péssimas: ele só bateu 10.5 pontos em um dos últimos sete jogos – uma atuação, por sinal, de suados 11 pontos.

O confronto com o desfalcado Los Angeles Lakers, nessa terça-feira, pode dar um sinal de recuperação? Sim, é uma chance. Mas, até segunda ordem, a tendência atual será apostar no under de pontos de Bledsoe.

 

 

O Rockets toma uma surra do handicap

A sequência de 20 derrotas seguidas do Houston Rockets terminou nessa segunda-feira, mas, convenhamos: nada indica que os texanos deixarão de ser um dos piores times nesse restante de temporada. É só ver o que aconteceu até a vitória contra o Toronto Raptors: a equipe perdeu 16 das 20 partidas da série por dígitos duplos de diferença. E, para efeito de apostas, conseguiu um feito fantástico e assustador: não superou o handicap em nenhum dos 20 jogos. Nenhum.

Para quem não sabe, o handicap é a projeção de vantagem de pontos pré-estabelecida para um jogo: você não tem a chance de apostar só em quem vence, mas também na diferença final entre as equipes no placar. O Rockets não conseguiu ser melhor do que tal número em todas as derrotas, que incluíram times variados em fases diferentes. E isso porque, com o avanço da sequência negativa, a desvantagem projetada começou a facilmente ultrapassar a marca de 10-15 pontos.

A vitória veio, a sequência acabou, mas o Rockets ainda é uma equipe muito frágil e que tende a ficar ainda pior com as trocas da trade deadline. Então, na dúvida, a tendência é que o Houston não bata o handicap.

 

 

Os jogos ideais para apostar em roubadas

Quem acompanha o “Vem na Minha!” sabe que nós não somos muito entusiastas das apostas em roubos de bola: diferente de estatísticas como pontos e/ou assistências, as roubadas são muito mais escassas e circunstanciais (na maioria das vezes, depende do erro do atacante tanto quanto da habilidade do defensor). Mas, evidentemente, você só precisa procurar (bastante) para achar certas linhas um pouco mais seguras de roubos de bola.

Nessa busca, aqui vai uma dica: os jogos de três times da liga ultrapassam, em média, a marca de 16 roubos de bola na temporada – somando aquelas que conseguem e cedem aos adversários. São as únicas equipes que surgem no TOP 7 de roubadas registradas e sofridas nessa campanha. E quem são essas equipes, afinal? Memphis Grizzlies (17.8), Cleveland Cavaliers (17.0) e Charlotte Hornets (16.5). Vale ressaltar que a franquia do Tennessee lidera a liga (disparado) com 9.7 bolas recuperadas por partida.

Não somos muito fãs das apostas em roubos de bola, mas, se você quiser partir nesse caminho, bons jogos para se apostar são aqueles que envolvem – e até, de preferência, tenham ambos – Grizzlies, Cavaliers e Hornets.

 

 

DeRozan traz rendimentos com assistências

Já estamos chamando a atenção em artigos e programas do Jumper Brasil nos últimos anos que, com a camisa do San Antonio Spurs, DeMar DeRozan completou a conversão de um ala-armador pontuador em um iniciador ofensivo. E, agora, nós já temos certa segurança para capitalizar em cima dessa tendência que nem sempre soa ser tão bem reconhecida assim pelas casas de apostas.

A linha de DeRozan, comumente, está na casa das 7.5 assistências – na verdade, hoje, pode-se dizer que oscila entre 6.5 e 8.5 – e isso já tem sido uma produção constante para o veterano. Ele conseguiu oito passes decisivos ou mais em sete de suas últimas dez atuações, sendo que um dos jogos em que não bateu a marca ficou com sete (ou seja, teria ficado dentro se você pegasse o prop em 6.5). Seriam seis em dez duelos dentro com a linha mais alta, na casa de 8.5, o que continua sendo bem razoável.

Há quem goste de apostar também nas linhas de pontos+assistências do jogador do Spurs, que, sinceramente, não estamos acompanhando em que patamar andam. Mas vale citar que ele anotou 20 ou mais pontos em oito dos últimos dez compromissos, então pode ser uma alternativa segura também. De qualquer forma, a linha de 7.5 assistências tem sido segura para DeRozan.

 

 

É bom apostar nos coadjuvantes do Lakers?

O Lakers virou um alvo para os apostadores depois da lesão de Anthony Davis, com as casas precisando de tempo para ajustar linhas de estatísticas de coadjuvantes do time. Parece dinheiro fácil, né? Foi assim que Kyle Kuzma e Montrezl Harrell, de fato, fizeram a festa do pessoal: ambos assumiram maior espaço e bateram as suas linhas de pontos consistentemente entre o final de fevereiro e o meio de março. Mas, com a lesão de LeBron James agora, as coisas ficaram mais complicadas.

Ficaram mais complicadas porque as linhas dos antes coadjuvantes dispararam de forma uniforme, sem muita sutileza ou aviso prévio. Nós não estávamos preparados para uma adaptação tão rápida a novas projeções por um motivo simples: não existe histórico de performance dos times de LeBron sem LeBron, né?

Kuzma, por exemplo, teve a sua linha de pontos disparada da casa dos 13.5 para 19.5. A projeção de pontos+assistências de Dennis Schroder passou de 20.5 para 25.5. E as linhas de Montrezl Harrell são as últimas a sair noite após noite, sendo praticamente escondidas, com as casas sabendo que ele é uma máquina de pontos e rebotes saindo do banco de reservas contra a maioria dos adversários.

É prudente esperar um pouco para vermos como tudo se encaixa e ajustar as apostas a cada rival do Lakers, mas, no momento, gosto especialmente das linhas de pontos de Schroder (girando em torno 18.5) e, em geral, de Talen Horton-Tucker – que deve ter mais liberdade para carregar a bola e atuar quase como um armador da segunda unidade na ausência de LeBron.

 

 

Os conteúdos de apostas do Jumper Brasil têm como parceiro a TargetBet.

A TargetBet é uma consultoria especializada com cinco anos de experiência no apoio a apostadores inexperientes e veteranos em busca de uma fonte de renda extra, algo que torna-se cada vez mais uma alternativa a ser estudada em tempos de pandemia. Ficou interessado em saber como deixar de fazer apostas como algo aleatório e pontual para fazê-la algo sério, que vai ajudar o seu dia-a-dia? Procure os consultores da TargetBet, uma equipe séria e profissional, e expanda os seus ganhos!