O Jumper Brasil, como todos já sabem, oferece crescente conteúdo especializado sobre apostas para os nossos leitores interessados em dicas de boa valorização sobre NBA. O nosso principal produto é o “Vem na Minha!”, um programa ao vivo específico para a discussão do que acontece na NBA voltada para cotações de partidas, equipes e atletas antes das rodadas de segunda e quarta-feira. Por meio do canal Tok Certo e oferecido pela TargetBet, temos ainda essa coluna semanal para trazer algumas tendências no mercado de apostas.

A cada semana, nós trazemos cinco informações importantes e/ou curiosas que esperamos poder ajudá-lo a fazer a aposta vencedora da noite nos próximos dias. Dá uma olhada:

 

 

Aproveitando a onda point center de Towns

Karl-Anthony Towns já passou por essa coluna por conta de sua excelente produtividade como reboteiro, mas, agora, estamos atrás de uma linha diferente: o pivô do Minnesota Timberwolves tem sido cada vez mais aproveitado como um criador de jogadas para os companheiros na visão trazida pelo treinador Chris Finch. E, até o momento, isso vem rendendo uma interessante aposta que recebe pouca atenção e segue intocada pelas casas.

O astro possui média de 4.5 assistências na atual temporada e sua linha continua nesse patamar há quase um mês. É um número que já poderia ter sido alterado, pois ele bateu a linha em 14 dos últimos 18 jogos – e, como agravante, duas das partidas em que não atingiu a marca aconteceram contra um mesmo adversário: o ótimo Utah Jazz. Mas fique atento às oscilações: se nós subíssemos o corte para 5.5 passes decisivos, o pivô só teria sete overs no período.

Como uma tendência do trabalho de Finch, nós não imaginamos que as assistências de Towns sejam algo passageiro. A linha de 4.5 pontos, por isso, é bem amigável.

 

 

Produtividade de Anunoby cresce no Raptors

A instável e desfalcada temporada do Toronto Raptors trouxe alguns bons lucros para os apostadores mais atentos, percebendo a produtividade de atletas como Norman Powell suprindo as ausências do time. Uma linha que acompanhamos ao longo da temporada, especialmente nos tempos de múltiplas “baixas”, foi a produção combinada de pontos, rebotes e assistências de O.G. Anunoby. Essa projeção, surpreendentemente, voltou a ser rentável com a equipe completa.

A linha regular de Anunoby é de 25.5 PRAs e ele bateu essa marca nos últimos cinco jogos, coincidindo com o retorno do time completo. Esperava-se que o seu volume e participação ofensiva fosse reduzir, mas, por algum motivo, o efeito parece ter sido contrário. É preciso notar, porém, que a marca tem sido impulsionada por um pico de pontuação do especialista defensivo: ele marcou 20 ou mais pontos em todas as cinco partidas, mas a sua média na temporada, na verdade, é de apenas 15.6 pontos.

 

 

Contra quem não apostar nas bolas de três?

Em uma edição anterior dessa coluna, nós apontamos que o New Orleans Pelicans era um time inacreditavelmente “convidativo” para as cestas de três pontos dos adversários. Isso é algo que falamos quase diariamente em nossos programas ao vivo, na verdade. E, da mesma forma, há as equipes que causam o efeito contrário: é melhor não apostar em bolas de longa distância contra elas, pois são defesas que reduzem o volume de tiros de fora. É o que vamos listar agora.

Podemos indicar quatro franquias que, nesse momento, estão entre as nove que menos cedem tentativas e permitem menor aproveitamento aos oponentes. E, por sinal, o New York Knicks já não está nesse seleto grupo. Trata-se de Utah Jazz (32.0 arremessos por jogo e 34.0% de acerto dos rivais), Los Angeles Lakers (32.6 arremessos com 35.1% de acerto), Chicago Bulls (32.3 arremessos e 35.3% de conversão) e Los Angeles Clippers (32.3 arremessos e 36.0% de conversão).

Então, se quer uma dica, é melhor pensar duas vezes antes de apostar nas bolas de três pontos dos jogadores que vão enfrentar Jazz, Bulls, Lakers e Clippers.

 

 

Derrick White é uma aposta “discreta” no Spurs

A linha combinada de pontos e assistências de Derrick White é um dos grandes achados que o Jumper Brasil trouxe para seus leitores nessa temporada. Fora do radar, o ala-armador do San Antonio Spurs “destruiu” essa projeção enquanto estava em 18.5 PAs. Ela subiu e chegou até 24.5 pontos, o que provou ser o teto realista do atleta e forçou uma regressão. Agora, a marca parece ter se estabilizado em 21.5 PAs – e isso é bem factível para apostas.

White bateu a linha de 21.5 PAs em 14 dos últimos 18 jogos, o que é uma amostragem considerável e traça um retrato do Spurs lidando com diferentes desfalques. Até mais do que isso, o jogador marcou 20 pontos em seis partidas e conseguiu seis ou mais passes decisivos em outros cinco jogos – algo muito importante porque mostra um equilíbrio de produção nas duas categorias. Ele não depende excessivamente de uma ou outra para conseguir atingir essa projeção.

 

 

Pontuação de Bradley Beal volta a ser retorno constante

O Washington Wizards está vivendo um excelente momento na temporada e, com isso, Bradley Beal voltou aos holofotes. Já era hora de podermos voltar a contar, para ser sincero, com um dos melhores pontuadores da liga regularmente. As linhas do craque, evidentemente, são altas e compatíveis com um jogador que é o segundo cestinha da temporada no momento. Assustam, mas a questão principal é que ele consegue e tem cravado.

O ala-armador entra na rodada dessa quarta-feira, para enfrentar o Los Angeles Lakers, com uma linha de 29.5 pontos. Ele simplesmente bateu essa marca em oito dos últimos nove jogos – e, naquele em que não conseguiu, ficou com 29 pontos. O all-star teve 33 pontos ou mais em cinco dessas performances, o que comprova que vem alcançando o número até com certa tranquilidade. Também registrou 24 ou mais arremessos em cinco dessas partidas, o que quase garante 30 pontos para um pontuador de sua eficiência.

É preciso ressaltar que, especificamente hoje, a linha possa ser mais ousada porque o Lakers é uma das melhores defesas da liga. Mas, nesse período, Beal marcou 34 pontos contra o Jazz, por exemplo. Ou seja, ele não está olhando para quem enfrenta!

 

 

Os conteúdos de apostas do Jumper Brasil têm como parceiro a TargetBet.

A TargetBet é uma consultoria especializada com cinco anos de experiência no apoio a apostadores inexperientes e veteranos em busca de uma fonte de renda extra, algo que torna-se cada vez mais uma alternativa a ser estudada em tempos de pandemia. Ficou interessado em saber como deixar de fazer apostas como algo aleatório e pontual para fazê-la algo sério, que vai ajudar o seu dia-a-dia? Procure os consultores da TargetBet, uma equipe séria e profissional, e expanda os seus ganhos!