Quem levará o troféu de jogador mais valioso da temporada? É para tentar acompanhar essa corrida, que mobiliza tantos jogadores e analistas, que o Jumper Brasil apresenta o “Na Trilha do MVP”: a nossa série de artigos em que convidamos integrantes do site e convidados especiais para analisarmos o estado da disputa. Hoje, na terceira edição da temporada, o destaque fica para a ascensão de Nikola Jokic, que lidera a recuperação do Denver Nuggets na temporada. 

E como funciona essa votação? Nós pedimos para cada um dos eleitores da semana elegerem o seu TOP 10 na corrida para MVP e pontuamos de forma proporcionalmente inversa à posição em que os atletas foram citados – o primeiro ganha dez pontos e por aí em diante até o décimo colocado, que ganha um ponto.  

Os votantes dessa semana são quatro membros do Jumper – os editores Gustavo Lima, Gustavo Freitas e Ricardo Stabolito Jr., além do redator Antonio Gomes – e os convidados especiais Leonardo Paglioni e Guilherme Taniguchi, votando em conjunto representando o podcast “Splash Brothers”. 

Joel Embiid e Nikola Jokic acabaram de ser eleitos melhores jogadores do primeiro mês de temporada na NBA. Essa é uma premiação que, embora possa parecer trivial, tem relevância dentro da liga: as franquias costumam realizar até cerimônias pré-jogo para entregar a honraria aos seus jogadores. Possui um significado histórico também, uma vez que é uma tradição que já data desde 1979 e passou a ser entregue dividida em conferências em 2001. 

Ok, muito legal. Mas qual é a importância dessa premiação para definirmos o MVP da temporada, afinal? Aí, nós temos uma questão mais interessante a discutir. A primeira resposta, natural, a essa pergunta seria nenhuma: você não precisa, necessariamente, ser eleito melhor jogador da liga em um dos meses da competição para ser escolhido o atleta mais valioso da temporada no fim da jornada. Mas é lógico que o MVP tende a levar esse prêmio, pelo menos, uma vez, né? 

Na verdade, desde 2001, só houve dois MVPs que não venceram nenhum dos prêmios de melhor jogador do mês ao longo de uma temporada: Steve Nash (2005-06) e Tim Duncan (2002-03). E, mais impressionante, já faz dez anos que o vencedor do maior prêmio individual da liga não é selecionado como melhor atleta do primeiro mês de temporada: 

 

Temporada  Melhores jogadores do primeiro mês  MVP 
2019-20  Giannis Antetokounmpo
Luka Doncic 
Giannis Antetokounmpo 
2018-19  Giannis Antetokounmpo
Tobias Harris 
Giannis Antetokounmpo 
2017-18  LeBron James
James Harden 
James Harden 
2016-17  LeBron James
Russell Westbrook 
Russell Westbrook 
2015-16  Paul George
Stephen Curry 
Stephen Curry 
2014-15  Jimmy Butler
Stephen Curry 
Stephen Curry 
2013-14  Paul George
Kevin Durant 
Kevin Durant 
2012-13  LeBron James
Kevin Durant 
LeBron James 
2011-12  LeBron James
Kobe Bryant 
LeBron James 
2010-11  Dwight Howard
Deron Williams 
Derrick Rose 

 

É claro que isso não quer dizer que Embiid e Jokic já sejam os dois candidatos únicos ao prêmio de MVP, mas, embora não fossem a aposta de muita gente para levar o troféu, pode ser hora de considerá-los sérios postulantes – em especial, se o Philadelphia 76ers seguir no topo da conferência Leste e o Nuggets continuar a recuperar espaço na tabela do lado Oeste.  

Vamos, então, à terceira edição da temporada 2020-21 do “Na Trilha do MVP” do Jumper Brasil 

  

10. Damian Lillard (Portland Trail Blazers) 

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
11-9  29.1  4.6  7.3  0.9  0.3  3.0  45.4  37.7  94.7 

Votação: 8 pontos
Última semana: não ranqueado 

O poder de decisão de Lillard esteve mais uma vez a mostra no sábado passado, quando o craque do Blazers converteu duas cestas de três pontos nos dez segundos finais para definir a improvável virada da equipe sobre o Chicago Bulls. Ele marcou 44 pontos na partida. Com isso, o armador tornou-se apenas o quarto atleta da história da NBA a ter duas atuações de 40 pontos em que acertou o arremesso decisivo com menos de um segundo no relógio – ao lado de Larry Bird, Michael Jordan e Gilbert Arenas.   

  

9. Domantas Sabonis (Indiana Pacers) 

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
12-10  21.6  12.0  5.7  0.8  0.3  3.5  55.9  37.3  69.9 

Votação: 10 pontos
Última semana: 8o lugar 

A cada ano, Sabonis aparece com mais recursos e um arsenal ofensivo ainda mais vasto. O carro-chefe do jogo de um bom pivô, porém, está no garrafão – uma área da quadra onde apresenta eficiência fora do comum. O jovem astro do Pacers converte 74.3% dos arremessos que tenta ao receber passes dentro do garrafão (recebe 9.5 por jogo) nessa temporada. Nenhum outro atleta com mais do que oito toques na bola na área pintada possui aproveitamento acima de 69% em tais situações. 

 

8. Stephen Curry (Golden State Warriors) 

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
11-10  28.2  5.7  6.1  1.3  0.1  3.4  46.9  41.4  92.9 

Votação: 11 pontos
Última semana: 7o lugar 

Marcas históricas de Curry com a camisa do Warriors não são novidade. Nessa semana, por exemplo, o astro juntou-se ao lendário Wilt Chamberlain como os únicos atletas a marcarem 17.000 pontos com o uniforme da franquia. “Trabalhar com Stephen faz tudo muito mais fácil por aqui. O meu trabalho é muito mais simples por sua presença. Ele é o maior jogador da história dessa equipe e temos uma enorme sorte por contar com um talento assim conosco”, exaltou o treinador Steve Kerr.   

  

 

7. Paul George (Los Angeles Clippers)

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
18-6  24.4  6.2  5.5  1.2  0.5  3.6  50.8  47.8  90.5

Votação: 19 pontos
Última semana: 4o lugar 

George realiza uma temporada fantástica em termos de aproveitamento de arremessos de quadra e longa distância, com as maiores marcas de sua carreira, mas parece ir em caminho contrário nos lances livres. O índice de conversão segue altíssimo, mas as 4.2 tentativas por partida é o menor volume do astro em uma temporada (mínimo de dez jogos) desde seu terceiro ano na liga. Mesmo assim, ele revoltou-se ao só cobrar um lance livre na recente derrota do Clippers para o Brooklyn Nets. 

“Eu acho que foi um desrespeito comigo que só tenha cobrado um lance livre hoje, em 36 minutos em quadra. Só vou dizer isso. A quantidade de jogadas em que iniciei ou criei contato é absurda para alguém que só foi à linha dos lances livres uma vez. Foi desrespeitoso comigo”, reclamou o craque. Na mesma partida, o companheiro Kawhi Leonard cobrou nove lances livres e o trio de astros do Nets combinou para 16 arremessos. 

  

6. Giannis Antetokounmpo (Milwaukee Bucks) 

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
13-8  27.0  11.2  6.0  1.1  1.1  3.8  56.5  28.0  60.4 

Votação: 21 pontos
Última semana: 6o lugar 

Parece improvável que Antetokounmpo leve o prêmio de MVP pela terceira vez, a julgar por suas atuações até agora, mas há um ponto que passa despercebido: ele registra a sua maior média de assistências da carreira nessa temporada. “Giannis está realmente altruísta nessa temporada. Antevê jogadas, faz as leituras certas e distribui os passes ideais. Sua mentalidade tem sido ótima: é agressivo e ataca quando necessário, mas vem criando oportunidades para seus companheiros como nunca”, elogiou o treinador Mike Budenholzer 

   

5. Kevin Durant (Brooklyn Nets)

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
14-9  30.8  7.5  5.2  0.8  1.4  3.5  53.3  45.2  87.8 

Votação: 26 pontos
Última semana: 3o lugar 

Está muito claro que nem uma ruptura de tendão de Aquiles foi capaz de descarrilhar a carreira de Durant, realizando uma das melhores temporadas da carreira após mais de um ano longe das quadras. E, aparentemente, sua disposição por atacar o aro e iniciar contato também não foi intimidada por uma provável condição física mais “frágil” pós-lesão. Até agora, ele vem cobrando média de 8.2 lances livres nessa temporada – seu maior volume desde 2014, quando ainda estava no Oklahoma City Thunder. 

  

  

4. Kawhi Leonard (Los Angeles Clippers) 

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
18-6  26.2  5.3  5.3  1.9  0.7  1.7  51.3  40.4  90.9 

Votação: 28 pontos
Última semana: 9o lugar 

Uma das estatísticas mais absurdas sobre Leonard na NBA é o fato de ele acumular mais roubos de bola do que faltas cometidas na carreira – algo que, com certeza, tem poucos precedentes na história da liga. Nesse momento, o ala do Clippers possui 968 roubadas para 860 faltas ao longo de suas quase 550 partidas na NBA. E, até agora, a vantagem está aumentando na atual temporada: em 19 jogos disputados na campanha, o astro conseguiu 36 roubos de bola e só cometeu 32 faltas.  

 

3. LeBron James (Los Angeles Lakers)

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
16-6  25.0  7.7  7.5  0.9  0.5  3.5  49.0  40.9  71.8 

Votação: 42 pontos
Última semana: 1o lugar 

LeBron possui quatro prêmios de MVP da liga e, nessa temporada, tenta igualar Michael Jordan com a conquista do quinto troféu. Mas, para muita gente, o craque já merecia ter cinco honrarias. E seis. Talvez, até sete. “Eu acho que já aprendemos a não duvidar dos maiores da história. Esse cara é um jogador especial entre os especiais e já deveria ter muitos mais MVPs, se não fosse pelos votantes terem ficado entediados e buscado novas narrativas por aí”, reconheceu o técnico Brad Stevens, do Boston Celtics.   

  

2. Nikola Jokic (Denver Nuggets) 

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
12-8  26.8  11.8  8.6  1.8  0.6  4.0  57.4  38.4  83.6 

Votação: 44 pontos
Última semana: 5o lugar  

Jokic acumula recordes e marcas importantes no comando da campanha de recuperação do Nuggets nesse início de temporada. Edição a edição, nós vamos tentando listar tudo por aqui para vocês e lá vão mais duas delas: ele tornou-se o primeiro atleta de Denver a receber o prêmio de melhor do mês na NBA desde o ala Carmelo Anthony (2009) e é apenas o segundo jogador da história da NBA a iniciar uma temporada com 20 duplos-duplos consecutivos (Bill Walton conseguiu absurdos 34 DDs seguidos). 

E observe que isso nem chega a citar que estamos falando do melhor pivô passador de todos os tempos, com média próxima de nove assistências por jogo. “A maneira como Nikola vê a quadra deveria colocá-lo em uma discussão com LeBron, Larry Bird… Ele é altruísta com a bola, mesmo sendo capaz de pontuar quando quer. Essa é uma lucidez muito difícil de se ter quando você é tão habilidoso ofensivamente. Ele está destruindo times noite após noite”, reverenciou o colega Jamal Murray. 

  

 

1. Joel Embiid (Philadelphia 76ers) 

REC  PTS  REB  ASS  R.B.  BLQ  TOs  FG%  3P%  LL% 
16-6  28.6  11.1  2.8  1.2  1.3  3.1  54.9  42.3  84.3 

Votação: 46 pontos
Última semana: 2o lugar  

Sixers é o líder da conferência Leste no momento e o dono do terceiro melhor recorde da NBA, muito próximo de Los Angeles Clippers e Utah Jazz. No entanto, na verdade, a campanha de 16 vitórias em 22 partidas do time poderia ser ainda melhor caso Embiid tivesse atuado em mais jogos. O pivô esteve presente em 17 duelos do time até agora, com 15 triunfos na conta. É na ausência do atleta de origem africana que o rendimento da equipe “despenca”: só ganhou pela primeira vez nessa condição no último domingo. 

    

Outros jogadores citados na votação: Donovan Mitchell (Jazz, oito pontos), Anthony Davis (Lakers, seis pontos), Chris Paul (Suns, três pontos), Jaylen Brown (Celtics, dois pontos) e Rudy Gobert (Jazz, um ponto) 

  

Legendas: 

REC – recorde da equipe na temporada
PTS – pontos por partida
REB – rebotes por partida
ASS – assistências por partida
R.B. – roubos de bola por partida
BLQ – bloqueios por partida
TOs – desperdício de bola por partida
FG% – aproveitamento de arremessos de quadra
3P% – aproveitamento de arremessos de três pontos
LL% – aproveitamento de lances livres 

  

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook