O “desmanche” do Oklahoma City Thunder continua a todo vapor e teve mais escolhas de draft chegando para a franquia na madrugada dessa sexta para sábado. De acordo com Adrian Wojnarowski, da ESPN, o pivô Steven Adams foi trocado pela equipe e vai ser reforço do New Orleans Pelicans na próxima temporada. A negociação, na verdade, foi construída para tornar-se uma expansão do acerto que levou Jrue Holiday para o Milwaukee Bucks, no início da semana. 

Ainda não existe uma informação sobre como ficará o cenário definitivo da troca, mas sabe-se que o Thunder vai receber três futuras seleções de draft no negócio: uma de primeira rodada (do Denver Nuggets em 2023, cedida para o Pelicans por Holiday) e duas de segunda rodada (vindas de Nova Orleans, mas sem período definido). Além disso, Oklahoma City também assume os contratos do armador George Hill e o ala Darius Miller. 

Para que a transação seja finalizada, o Cleveland Cavaliers ainda precisou ser incluído nas conversas por uma questão meramente técnica: a franquia de Ohio recebeu uma futura escolha de segunda rodada de draft simplesmente para aceitar a remoção da proteção que existia sobre uma seleção de primeira rodada no recrutamento de 2022 que o Bucks deve-lhe – recebida originalmente na troca que levou George Hill para o time de Wisconsin. 

Não era segredo que, com o forte movimento de reformulação realizado pelo Thunder nos últimos dias, Adams seria inevitavelmente negociado e estava disponível para os possíveis interessados no mercado. Ele entrará no último ano de um contrato que vai pagar-lhe quase US$28 milhões em salários até junho de 2021. O neozelandês era o último remanescente do elenco de Oklahoma City que reunia os craques Russell Westbrook e Kevin Durant. 

Pelicans ambiciona ter o novo reforço ao lado de Zion Williamson formando a dupla de garrafão titular do time. Adams não é o espaçador de quadra que muitos imaginavam para a equipe, mas é conhecido por ser um dos jogadores mais físicos da liga: ele surge constantemente entre os líderes de screens e taxa de rebotes ofensivos, por exemplo, da NBA. Na última temporada, o atleta de 27 anos registrou médias de 10.9 pontos e 9.3 rebotes por partida. 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA, incluido os rumores de times e atletas no boletim do mercado: 

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook