Milwaukee Bucks, pela segunda temporada seguida, entrará nos playoffs como líder do Leste e dono da melhor campanha da liga. Mesmo assim, às vésperas do começo do mata-mata, o astro Giannis Antetokounmpo não sente que a equipe está pronta para competir sem margem para erros. O time ganhou só três dos oito jogos disputados na “bolha” e o atual MVP da liga não esconde a decepção com o momento do elenco. 

“Não foi frustrante porque estávamos perdendo. Perder faz parte do jogo. Foi frustrante porque, às vezes, não acho que fomos quem somos como time. Nós não movimentamos a bola como queríamos, não defendemos tão duro quanto já marcamos. Somos a equipe mais eficiente da temporada na defesa, mas houve horas em que realmente não fizemos questão de sê-lo aqui”, desabafou o craque, em entrevista coletiva nesse sábado. 

Os playoffs desse ano apresentam-se como uma chance de redenção para Milwaukee. A franquia tenta reescrever a história de 2019, quando também era o favorita do Leste e acabou surpreendida pelo Toronto Raptors na decisão do título de conferência. Para Antetokounmpo, por sua vez, é uma forma de reestabelecer sua imagem após ter sido suspenso da última partida da temporada por agressão contra um adversário. 

“A hora dos playoffs chegou e tudo o que aconteceu deve ficar para trás. O que passou, passou. Não acredito em ‘virar a chave’, como se fôssemos voltar a ser um grande time de uma hora para outra, definitivamente. Eu acredito que, se todos estivermos bastante entrosados e focados para atuar juntos com nosso plano de jogo, podemos jogar muito melhor mesmo”, avaliou o astro grego, apostando na melhora da equipe. 

Apesar dos números apontarem o Bucks como o possível melhor time da NBA, o fato é que apostadores não estão tão empolgados com as chances dos comandados de Mike Budenholzer. O serviço Ceasars Sportsbook, por exemplo, indica que o Los Angeles Lakers – que também perdeu cinco de oito jogos na “bolha” – como maior favorito ao título. Antetokounmpo, para dizer o mínimo, não está surpreso com a projeção.  

“Eu sinto que as pessoas não dão a devida atenção à nossa equipe desde sempre. Mas, no fim das contas, viemos aqui para tentar jogar um bom basquete, evoluir e focar em nós mesmos. Realmente não importa se somos vistos como favoritos. Se não discutem sobre nós, tanto faz. Contanto que estejamos treinando, melhorando, divertindo-nos e competindo juntos, gosto de nossas chances”, concluiu o candidato a MVP da temporada.