AFP

Contrariado, Donald Trump acusa NBA de ter virado “organização política”

A NBA não se cala diante do racismo e injustiça social que continuam a acometer nossa sociedade. E, embora assegure estar totalmente indiferente, Donald Trump não para de falar sobre a liga. O presidente reconheceu não saber os pormenores dos boicotes de jogos que aconteceram na liga, mas lamentou a postura dos atletas e acredita que eles deturparam o que deveria ser uma mera competição esportiva.

“Eu não sei muito sobre os protestos que eles têm feito, mas sei que a audiência da NBA está muito ruim e eu acho que as pessoas estão um pouco cansadas. É chato. Essa liga tornou-se uma organização política e isso não é algo bom. Não acho que seja bom para os esportes ou para o nosso país”, julgou o estadista, em entrevista concedida durante visita oficial a uma agência especial do governo norte-americano.

Os jogadores da NBA são os mais engajados em questões sociais das grandes ligas de esportes dos EUA e, até por isso, viraram alvos constantes de Trump. A “cruzada” do presidente contra os atletas começou com a acusação de falta de patriotismo derivada da decisão de se ajoelharem durante o hino nacional na “bolha”. Recentemente, o empresário foi além e descreveu-os como “muito burros”.